MAR DE MORROS

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

SOMBUQUE , 11, HÁ SEMPRE ALGUMA COISA, ANIBAL , 1976

Aí está a minha produção musical de 1976, um álbum com 14 composições minhas, sendo a maioria com o parceiro Armindo Torres, nesta coleção minha música começava a tomar uma forma própria, o parceiro Armindo Torres tem a ver com isso, suas letras de alto nível mexeu com a minha música, obrigando-me a encontrar o meu estilo de compor, na verdade tudo começou aí nesta coleção, onde o parceiro assina comigo as seguintes canções, A Peça, Infância, Nós, Da Janela Do Papa, Ei, Espere!, Epitáfio No Particípio Presente, O Último Trem e Há Sempre Alguma Coisa, que se transformou no título desta pequena obra.


As composições deste álbum,



103 – COMO LENÇOL DE LEITO (Anibal Werneck de Freitas)

104 – MULHER DESTE MUNDO (Anibal Werneck de Freitas)

105 – RECADO (Anibal Werneck de Freitas)

106 – A PEÇA (Anibal Werneck & Armindo Torres)

107 – INFÂNCIA (Anibal Werneck & Armindo Torres)

108 – NÓS (Anibal Werneck & Armindo Torres)

109 – DA JANELA DO PAPA (Anibal Werneck & Armindo Torres)

110 – O AMOR, O ÓDIO E A DOR (Anibal Werneck de Freitas)

111 – TEMPERANÇA (Anibal Werneck de Freitas)

112 – MESMO ASSIM VOU VIVENDO (Anibal Werneck de Freitas)

113 – EI, ESPERE! (Anibal Werneck & Armindo Torres)

114 – EPITÁFIO NO PARTICÍPIO PRESENTE (Anibal Werneck & Armindo Torres)

115 – O ÚLTIMO TREM (Anibal Werneck & Armindo Torres)

116 – HÁ SEMPRE ALGUMA COISA (Anibal Werneck & Armindo Torres)

video

anibal werneck de freitas.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

ESTA MARAVILHA CHAMADA INTERNET


Sem a Internet jamais conseguiria mostrar o meu trabalho de compositor musical para um público maior, isto era privilégio dos famosos, pois bem, a Internet está pondo um ponto final nisso, qualquer um, hoje em dia, pode colocar a sua obra ao alcance do mundo inteiro, os únicos problemas que ainda perduram são, 1º) a propaganda que a mídia faz dos seus artistas e, 2º) o preconceito que ainda existe em relação ao artista que não é famoso, muita gente acha que ele é pretensioso, um absurdo, é pura ignorância, tem muita coisa boa que não está na mídia, aliás, a dita cuja, ultimamente, só tem mostrado, na maioria das vezes, na questão da música, um nível muito baixo, através de um interesse puramente comercial , mas isso está com os dias contados, os da TV, também. Na Internet, a gente vê o que quer, já na TV, a gente vê o que eles querem, é tudo programado, ou melhor, direcionado.
Certo dia, um amigo virou pra mim e disse, Fazer entrevista com pessoas comuns não é interessante, isto só funciona com as famosas, Eu olhei pra cara dele e pensei com os meus botões, este estudou numa faculdade e pensa assim, imagina os que não estudaram, o plim-plim domina a massa, todavia, um dia vai deixar de ser assim, porque eu acredito na Internet que veio para ficar, graças a ela estou mostrando um trabalho que dediquei uma vida inteira nele, tenho o direito de mostrá-lo como qualquer artista da mídia, não me julgo superior a eles, mas também não me julgo abaixo, tanto assim que tenho a coragem de expor com todas as letras, as músicas que sempre fiz com muito amor a arte, quem me conhece sabe disso, minha música é autêntica, ou seja, feita sem forçar a barra, é uma coisa que flui naturalmente dentro de mim, eu mesmo faço as minhas gravações num estúdio precário e, não sei como explicar, o resultado é sempre assombroso, parece-me que algo a mais acontece, embora eu não acredite nessas coisas, todavia, quem sou eu para contestá-las, portanto, meu caro ou minha cara, enquanto viver, estarei expondo as minhas canções nesta maravilha chamada Internet, é isso aí.

Anibal Werneck de Freitas.