MAR DE MORROS

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

SOMBUQUE 22, SANGUE E MEL, Anibal, 1984


Um pouco de história

1984, álbum musical 22, na capa, dois olhos jorrando lágrimas de cor vermelha (sangue) e amarela (mel), como referência à música Sangue e Mel que fiz de parceria com o amigo Gildo P. de Oliveira, quando morava em Pirapetinga(MG). No festival da música desta cidade, nós conseguimos tirar o 2º lugar, foi de certa forma uma grande vitória.
Nesta vigésima segunda coleção, meu filho Filipi [5 anos de idade] me surpreendeu com duas composições musicais, SENTIMENTO I e SENTIMENTO II, que deste modo resolvi inseri-las neste álbum.
Também é digna de ser mencionada nesta questão, a música ALUSÃO, que fiz de parceria com o colega Celso Lourenço.

As músicas deste álbum são,

213 – ELE CANTA UM MUNDO NOVO (Anibal Werneck de Freitas)
214 – SÓ NOSSA (Anibal Werneck de Freitas)
215 – SANGUE E MEL (Anibal Werneck & Gildo P. dew Oliveira))
216 – ALUSÃO (Anibal Werneck & Celso Lourenço)
217 – NOVO UNIVERSO, ATENÇÃO: (Anibal Werneck de Freitas)
217A – SENTIMENTO I (Filipi Machado Werneck de Freitas)
217B – SENTIMENTO II (Filipi Machado Werneck de Freitas)
218 – AMIGOS [Vinheta] (Anibal Werneck & Armindo Torres)

Para ilustrar esta postagem optei pela vinheta,

AMIGOS (Anibal Werneck & Armindo Torres)

Eu gosto dos amigos
Leais e constantes
E não dos amigos
Eventuais e circunstanciais.

video

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Aos meus seguidores do blog, SOMBUQUE, ANIBAL,



Marco Antônio Werneck de Freitas,
Armando Sérgio Mercadante,
Anibal Machado Werneck ,
Filipi Werneck,
Renato Douglas,
Adriano André,
Blog da Zalines!
e
alaorpoeta,

UM ANO RADIANTE 2012!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

SOMBUQUE 21, CORDA BAMBA, Anibal, 1983

Um pouco de história,

1983, na capa deste álbum, o desenho de uma corda bamba, aliás, CORDA BAMBA, é o carro chefe, esta música foi tema  de um estudo dirigido pelo meu irmão Marco Antônio na EXARTEC’83, neste evento estava presente e muito interessada a nossa saudosa professora Dona Lia. CORDA BAMBA é uma coleção composta de 11 músicas, sendo que uma delas, REACIONÁRIA 2, de parceria com o Zé Guimarães, eu a defendi no Festival de Música de Pirapetinga(MG), e assim, ela tirou o 2º lugar, o interessante é que durante o festival eu fui orientado pela organizadora do festival a sair da cidade porque tinha um homem estranho perguntando pela música que tinha um cunho de protesto à ditadura militar que na ocasião estava incendiando as bancas de revistas e pondo a culpa nos comunistas, foi um momento de muita apreensão, mas eu consegui sair a tempo, pena que eu não tenho a gravação disponível para o blog e resolvi chamar a atenção para, OS MÍSSEIS ESTÃO AÍ, feita na ocasião da guerra fria, embora sabemos que os mísseis continuam firmes e fortes, o mundo não toma jeito mesmo.

Músicas do álbum,

202 – ASSOBIANDO
203 – CORDA BAMBA
204 – VAZIO
205 – AVE, AVE MARIA
206 – REACIONÁRIA 2
207 – PEQUENO CONCERTO EM DOR MAIOR PARA NINAR GENTE OPRIMIDA E DESARRAZOADA
208 – EUA X URSS
209 – CONSEQUÊNCIA
210 – FALA DE ALMA
211 – OS MÍSSEIS ESTÃO AÍ
212 – MENSAGEM

video

OS MÍSSEIS ESTÃO AÍ (Anibal Werneck de Freitas) Os mísseis estão aí, / Os mísseis estão aqui. / Dentro do coração, / Prontos pra explosão. / Os mísseis estão aí, / Uma trombada final. / Meu pai, pra que pai? / Imortalidade fatal. / Os mísseis estão aí, / Uma careta medonha. / Minha mãe, pra que mãe? / Uma maldade enfadonha. / Os mísseis estão aí, / Os mísseis estão aqui. / Dentro do coração, / Prontos pra explosão. / Os mísseis estão aí, / Uma certeza mórbida. / Meu amigo, pra que amigo? / Realidade sórdida. / Os mísseis estão aí, / Uma tristeza drástica. / Meu irmão, pra que irmão? / Verdadeira lástima. / Os mísseis estão aí, / Os mísseis estão aqui. / Dentro do coração, / Prontos pra explosão. / Os mísseis estão aí, / Uma pobreza espírita. / Meu filho, pra que filho? / Descendência crítica. / Os mísseis estão aí, / Uma besteira bruta. / Minha mulher, / Pra que mulher? / Calamidade curta. / Os mísseis estão aí, / Os mísseis estão aqui. / Dentro do coração, / Prontos pra explosão. 

anibal.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

SOMBUQUE 20, ESTRADA, ANIBAL, 1982


Na capa deste álbum, o desenho do rosto  do meu irmão Marco Antônio, como homenagem a um cidadão que sempre lutou pela sua comunidade sem querer nada em troca, na estrada da sua vida retratada na música título, ESTRADA, desta coleção de 1982, que foi pequena na quantidade, mas grande na qualidade, e isto é o que importa.

Nesta coleção,

198 – ESTRADA (Anibal Werneck & Zé Guimarães)
199 – DÔRACALENTADÔRA (Anibal Werneck & Armindo Torres)
200 – LONGE PERTO (Anibal Werneck & Armindo Torres)
201 – AI, MEU AMOR! (Anibal Werneck de Freitas)


video

ESTRADA (Anibal Werneck & Zé Guimarães) Quem segue sente sempre gente que vai. / Se perde sempre no sangue que se esvai. / Do coração... / Dos pés no chão... / E do suor que cai. / Mas se a estrada toma outra direção. / E vai buscar distante outra solução. / Não diga não... / Vá de roldão... /Volte atrás... / Nem descanse. / Quem sabe andar não precisa chorar. / Quem tem a estrada é só caminhar. / Tropéis pra intimidar, / Galopes pra fugir / Nas pernas desta canção. / Quem segue sente sempre gente que vai.