MAR DE MORROS

sábado, 25 de agosto de 2012

METABOLISMO [Anibal Werneck - Armindo Torres]

METABOLISMO (Anibal Werneck - Armindo de Castro) Sentado no vaso / Penso no que tenho feito. / Repenso o que faço / E sem nenhum preconceito / Encaro meus revezes. / Este meu metabolismo / É natural, e transcendente / Cheio de fé e realismo, / Idéias más tiro da mente, / Respiro outras que não fezes. / Era uma vez um menino / Que correu, cresceu, foi fundo. / Casou-se com o sonho feminino / E tinha uma outra idéia do mundo, / Mas se esqueceu de abrir a porta. / Esta história de amor piegas / Não pode encobrir a fome / Que grassa sem graça / Neste país sem nome. / Sem desprender as pregas / Deste sentimento sentimental, / Sem deixar de acordar / O que é natural: / Fazer a revolução pra mudar / E um outro amor procurar. [Violão & Voz: Anibal Werneck, Guitarra: Celso Lourenço, Recreio(MG), 1989].

terça-feira, 14 de agosto de 2012

NINHO PAIXÃO [a mais recente composição musical]



NINHO PAIXÃO é a minha mais recente composição musical, eu ainda não fiz uma gravação desta melodia, ela é a canção de número 478, faltam 22 músicas para chegar ao número redondo de 500, vou fazer o possível, todavia, acho que neste ano de 2012 não vou conseguir, vamos ver.
Até lá, amigos e amigas,

Anibal Werneck de Freitas.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

SOMBUQUE 49, ANO RADIANTE 2012, ANIBAL WERNECK, 2011



UM POUCO DE HISTÓRIA:

2011, ano muito difícil devido à perda do meu pai em 9 de fevereiro, foi um dia terrível, morreu no Hospital de Recreio(MG), local onde foi a escola João XXIII, na qual lecionei e gravei muitas músicas devido à acústica das salas que dava qualidade à gravação. Pois bem, devido à morte do meu pai, fiquei sem cabeça para compor. Se não fosse o meu irmão Marco Antônio que me pediu para musicar três letras que ele fez para o Ano Radiante 2012, teria passado o ano em branco. Além disso, ainda fiz mais duas múicas: Deusa Natura e Ninho Paixão, a qual considero muito inspirada.

MÚSICAS,

474 – MAIS UM DIA RADIANTE (Anibal Werneck – A de Antônio)
475 – HINO RADIANTE (Anibal Werneck – A de Antônio)
476 – RADIANTE DE ALEGRIA (Anibal Werneck de Freitas)
477 – DEUSA NATUREZA (Anibal Werneck de Freitas)
478 – NINHO PAIXÃO (Anibal Werneck de Freitas)

MAIS UM DIA RADIANTE (Anibal Werneck de Freitas & A de Antônio) Tudo agora pode ser melhor Não precisa ser como era antes Pois se passou o pior Surge um dia radiante. [REFRÃO] Vamos todos dançar Vamos todos cantar E mais um dia radiante abraçar. Vamos todos nos abraçar Já podemos sentir a emoção Até quem não pode dançar Vai entrar de vez nesta canção. [REFRÃO] Nós estamos todos irmanados Até quem aqui não está O bom é sentirmos todos juntos Basta a gente sonhar. [REFRÃO] Vamos todos dançar Vamos todos cantar E mais um dia radiante abraçar. [REFRÃO] A realidade é toda nossa Entra até quem eu não convidar Pois você se sente assim feliz Não importa onde você está. [REFRÃO] Pois a festa vai continuar Com quem foi e com quem ficou Esta festa é para sempre É aqui que você sempre sonhou. [REFRÃO]

anibal werneck de freitas. 

SOMBUQUE 48, MOMENTO, ANIBAL WERNECK, 2010

UM POUCO DE HISTÓRIA:

2010. O casal amigo, Armando e Lenira, como num passe de mágica, se transformam em dois parceiros talentosos e engajados, tecendo letras inspiradas sobre a nossa terra natal, Recreio. Deste modo, entrei com a minha música e assim, saiu este álbum que posso inseri-lo na categoria de temático.
Também, neste álbum, finalmente defino minha descrença, na música, Momento [A Teu Instante].
E, para fechar a coleção, Amigo de Fato, letra de Clóvis Cunha, coroa todo o nosso trabalho numa ode à figura paterna.






Músicas,

457 – CANÇÃO PARA VOCÊ (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
458 – VENTO SUAVE (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
459 – ESTAÇÃO FERROVIÁRIA (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
460 – TEMPOS DE BITU (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
461 – NA SERRA DAS VIRGENS (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
462 – CULTIVADORES DE ERVAS (Anibal Werneck de Freitas)
463 – IANSÃ (Anibal Werneck de Freitas)
464 – O ÚLTIMO TREM – 2 (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
465 – MOMENTO [A TEU INSTANTE] (Anibal Werneck de Freitas)
466 – BOLERO NO BAR DO ZUZA (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
467 – MOMENTO QUÂNTICO/FOLIA – 2 (Anibal Werneck de Freitas)
468 – VOCÊ EM MIHA VIDA (Anibal Werneck de Freitas)
469 – DO CHAPADÃO (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)
470 – AMIGO DE FATO (Anibal Werneck – Clóvis Cunha)
471 – PONTO DE XANGÔ (Anibal Werneck – Zé Guimarães)
472 – RESGATE (Anibal Werneck de Freitas)
473 – CANTO O QUE VEJO (Anibal Werneck / Armando Mercadante / Lenira Peres)

anibal werneck de freitas.

SOMBUQUE 47, JUÍZO, ANIBAL WERNECK, 2008/2009/2010



UM POUCO DE HISTÓRIA:

2008, 2009 e 2010. Juízo é o título deste álbum. A velhice vai chegando e mostrando o lado racional. O sonho continua de teimoso. A crença vai virando descrença. A névoa vai dissipando e assim, passamos a ver as coisas com mais nitidez. Não é nenhum segredo. A vida é mesmo assim. Somos peregrinos. Agora, com um pouco mais de juízo. Quanto ao próximo número, não tenho a menor ideia. Todavia, deixo bem claro que o sonho ainda não acabou. Apesar de tudo, ele continua.




MÚSICAS,

441 – SONETO DE FIDELIDADE (Vinícius de Moraes / Zé Guimarães / Anibal Werneck]
442 – PEREGRINO – 2 (Adaptação de Anibal Werneck na letra de Zé Guimarães)
443 – NÃO TEM JEITO! [Vinheta] (Anibal Werneck de Freitas)
444 – AMOR A RECREIO (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
445 – HINO DE RECREIO/MG (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
446 – SANTA FOLIA (Anibal Werneck de Freitas)
447 – COICE (Anibal Werneck de Freitas)
448 – MEU RECREIO – 2 (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
449 – LEMBRANÇAS (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
450 – COTIDIANO (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
451 – BENZEDEIRAS (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
452 – ELEDÁ (Anibal Werneck de Freitas)
453 – O PEREGRINO (Anibal Werneck – Armando Mercadante – Lenira))
454 – OLHO GRANDE (Anibal Werneck – Jairo Machado)
455 – A MINHA ALMA SONHA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
456 – JUÍZO (Anibal Werneck – Armindo Torres) 


anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

SOMBUQUE 46, O CARREIRO ZÉ NOVATO, ANIBAL WERNECK, 2007

UM POUCO DE HISTÓRIA:

2007. Na capa deste álbum, um carro de boi. Zé Novato foi um carreiro famoso na minha terra Recreio. Barbudo de pé no chão, parecia um mendigo. O povo dizia que ele tinha muito dinheiro. Na verdade eu não me lembro do dia em que ele tirou dinheiro do bolso para comprar alguma coisa.
Nesta coleção tenho parceria com Zé Guimarães, Armindo Torres, Celso Lourenço e Oscar Acosta.
Autobelas, uma inspirada canção de parceria com Armindo Torres, o jocoso samba em Central do Meu Brasil com Zé Guimarães, a composição La Estrella com o espanhol Oscar Acosto, Laços com Celso Lourenço e O Carreiro Zé Novato de minha autoria, são as que sobressaíram neste álbum.




Músicas,

423 – AUTOBELAS (Anibal Werneck – Armindo Torres)
424 – A SEXTA CASA DOS AMANTES (Anibal Werneck de Freitas)
425 – CENTRAL DO MEU BRASIL (Anibal Werneck – Zé Guimarães)
426 – FOLIA DOS ‘TRÊIS’ (Anibal Werneck de Freitas)
427 – UM ZERO À ESQUERDA (Anibal Werneck de Freitas)
428 – MARIANA (Anibal Werneck de Freitas)
429 – QUE A SERPENTE ELEVA (Anibal Werneck de Freitas)
430 – O CARREIRO ZÉ NOVATO (Anibal Werneck de Freitas)
431 – A CASA AINDA É SUA (Anibal Werneck de Freitas)
432 – OS VARREDORES DE RUA (Anibal Werneck de Freitas)
433 – ROSANA AOS DEZESSEIS (Anibal Werneck – Armindo Torres)
434 – ESTRADA DA BOA VISTA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
435 – LAÇOS (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
436 – NOS TRILHOS DO SEU CORAÇÃO (Anibal Werneck de Freitas)
437 – MINHA CONCEIÇÃO (Celso Lourenço – Anibal Werneck)
438 – FIREBALL (Anibal Werneck de Freitas)
439 – CANTO E TOCO (Anibal Werneck de Freitas)
440 – LA ESTRELLA (Anibal Werneck – Oscar Acosta)

O CARREIRO ZÉ NOVATO
(Anibal Werneck de Freitas)

Com o seu carro-de-boi,
O carreiro esfarrapado
Aparecia na cidade
Como um pobre coitado.

O carreiro Zé Novato
Conhecido por Capitão do Mato.
O carreiro Zé Novato,
Diziam ter dinheiro de fato.

O carreiro dava pena,
Barbudo e de pé no chão.
Trazia lenha pro meu pai
Tirada lá do seu capoeirão.

O carreiro Zé Novato
Conhecido por Capitão do Mato.
O carreiro Zé Novato,
Diziam ter dinheiro de fato.

No Café Sto. Antonio
Pela lenha esperava receber.
Confundido com um mendigo,
Viajantes deram-lhe de comer.

O carreiro Zé Novato
Conhecido por Capitão do Mato.
O carreiro Zé Novato,
Diziam ter dinheiro de fato.

Certa feita ele ficou
Fraco, pálido pra morrer.
E o doutor lhe aconselhou,
Tem que gastar pra comer.

O carreiro Zé Novato
Conhecido por Capitão do Mato.
O carreiro Zé Novato,
Diziam ter dinheiro de fato.

Candeando o carro cantante,
Meu momento de criança.
Vara no ombro, com seu embornal,
Hoje trago na lembrança.

O carreiro Zé Novato
Conhecido por Capitão do Mato.
O carreiro Zé Novato,
Diziam ter dinheiro de fato.

(Voz e violão, Anibal).

terça-feira, 7 de agosto de 2012

SOMBUQUE 45, RIBEIRÃO DOS MONOS, ANIBAL WERNECK, 2006

UM POUCO DE HISTÓRIA:

2006. Na capa deste álbum musical, o esboço de um ribeirão, ou seja, o Ribeirão dos Monos, que existe em Recreio(MG).
Nesta coleção tem duas músicas que não são minhas. Elas foram incluídas, porque estão muito ligadas à minha família. Pois bem, No Café do Sto. Antóin, é uma homenagem do Celso e do Zé Dimas, aos 90 anos do meu pai, Antônio Hygino. A outra melodia é, Quand'Eu Morrer, uma composição do meu avô, Francisco Felipe de Freitas, resgatada pela minha prima Odete Fonseca.
As demais composições são: Ribeirão dos Monos, parceria com Celso Lourenço e que deu título à coleção; Você conhece Recreio?, feita com a Aristides Dorigo, cuja composição ele gostou muito e; as demais; foram um desabafo das coisas ruins que acontecem com a gente.
Já ia me esquecendo, destaque para Nada De Novo.


Músicas,

415 – NO CAFÉ DO STO. ANTÓIN (Zé Guimarães - Celso Lourenço - Anibal Werneck)
416 – VOCÊ CONHECE RECREIO? (Anibal Werneck – Aristides Dorigo)
417 – QUAND’EU MORRER (Francisco Felipe de Freitas
418 – MEU CHÃO AGORA É O CHILE (Anibal Werneck de Freitas)
419 – 17 DE ABRIL (Anibal Werneck de Freitas)
420 – NÃO LHE ABORRECEREI MAIS (Anibal Werneck de Freitas)
421 – NADA DE NOVO (Anibal Werneck de Freitas)
422 – RIBEIRÃO DOS MONOS (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
NO CAFÉ DO STO. ANTÓIN (Zé Guimarães & Celso Lourenço) No Café do Sto. Antóin / Tem cachaça de barril / Tem torresmo e farofa / Pão moiado e tem pernil. / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / (O quê tem lá, então?) / Tem cigarro Mexicano / Pé inchado e pé de porco / Vinho Vênus, Catuaba / Tem Martini e Cortezano. / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / (O quê tem lá, então?) / No Café do Sto. Antóin / Nunca falta o que pedir / Só não vá pedir café/ No Café do Sto. Antóin. / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / Porque lá não tem café / No Café do Sto. Antóin / (O quê tem lá, então?) /

anibal werneck de freitas. 



SOMBUQUE 44, ETA, MINHAS GERAIS! (II), ANIBAL WERNECK, 2005


UM POUCO DE HISTÓRIA:

2005. Na capa deste álbum musical, uma igrejinha do interior da nossa Minas Gerais. Este álbum é a continuação do anterior, ou seja, Eta, Minhas Gerais (II). Nesta coleção, só a vinheta, Simplesmente o Amor, é totalmente minha. As demais 11 músicas são de parceria com o Celso Lourenço. Letras que ficaram comigo e deste modo, musicadas. Dentre elas, destaco: Dois Rumos, Estação, E O Vento Do Tempo Não A Levou, Troia, Viagens da Luz, Sonhos de Menino e Arado.





Músicas,

403 – DOIS RUMOS (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
404 – ESTAÇÃO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
405 – E O VENTO DO TEMPO NÃO A LEVOU (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
406 – VERÁ (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
407 – TROIA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
408 – MISTÉRIO DE DEUS (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
409 – QUIMERA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
410 – VIAGENS DA LUZ (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
411 – SONHOS DE MENINO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
412 – PARADOXAL (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
413 – ARADO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
414 – SIMPLESMENTE O AMOR (Anibal Werneck  de Freitas)

TRÓIA(ANIBAL WERNECK E CELSO LOURENÇO) 

HÁ MULHERES QUE NOS BEIJAM E CERRAM OS LÁBIOS. HÁ MULHERES QUE SE QUEIXAM E ADORMECEM. HÁ MULHERES QUE SE DESPEM RECLAMANTES. OUTRAS NOS ABRAÇAM DISTANTES. VIVER NESSA PARANÓIA O AMOR É UMA TRAMÓIA É COMO PRESENTE GREGO CHAMADO "CAVALO DE TRÓIA". HÁ MULHERES QUE SE ENTREGAM FRIAMENTE. HÁ MULHERES QUE NOS AMAM VIAJANTES. HÁ MULHERES APÁTICAS, CANSADAS. OUTRAS NOS QUEREM CAMUFLADAS. VIVER NESSA PARANÓIA O AMOR É UMA TRAMÓIA É COMO PRESENTE GREGO CHAMADO "CAVALO DE TRÓIA".

anibal werneck de freitas.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

SOMBUQUE 43, ETA, MINHAS GERAIS!, ANIBAL WERNECK, 2003/2004/2005


nUM POUCO DE HISTÓRIA:

2003, 2004 e 2005. Na capa deste álbum musical, a bandeira do estado de Minas Gerais, com uma alteração: No lugar de "Libertas Quae Sera Tamen", o grito: Eta, Minhas Gerais!, ou seja, o nome da melhor música que fiz neste séculoXXI.
2003 e 2004, foi um ano forte quanto à  qualidade da maioria das minhas composições.
Nesta coleção, Eta, Minhas Gerais (I), todas as canções são assinadas por mim, exceto: Por Quê, parceria com Armindo Torres.
Entre as demais músicas, destaco: Beslan (A Rota Terminal), Conceição da Boa Vista, Quarto de Sal e Katrina.

Músicas,

391 – A CIDADE CORRE (Anibal Werneck de Freitas)
392 – BESLAN [A Rota Terminal] (Anibal Werneck de Freitas)
393 – CONCEIÇÃO DA BOA VISTA (Anibal Werneck de Freitas)
394 – SÓ FALTAVA ESTA (Anibal Werneck de Freitas)
395 – ATÉ QUANDO? (Anibal Werneck de Freitas)
396 – TSUMANI (Anibal Werneck de Freitas)
397 – ETA, MINHAS GERAIS! (Anibal Werneck de Freitas)
398 – PORTANTO, SÓ TENHO A DIZER: (Anibal Werneck de Freitas)
399 – POR QUÊ? (Anibal Werneck & Armindo Torres)
400 – QUARTO DE SAL (Anibal Werneck de Freitas)
401 – VEJO AINDA (Anibal Werneck de Freitas)
402 – KATRINA [Pra você Bush] (Anibal Werneck de Freitas)
ETA, MINHAS GERAIS! (Anibal Werneck de Freitas) Quando a noite aporta / Nos morros das minhas Gerais / Traz a Lua branca / Clareando os capinzais. / Quando a noite encena / As serras das minhas Gerais / No horizonte escuro / Formam enormes catedrais. / Eta, minhas Gerais! / Chão que amo demais! / Eta, minhas Gerais! / "Que não esqueço jamais!" / Quando a aurora canta / Madrigais das minhas Gerais / E semeia ilusões / Inflamando os casais. / Quando a aurora encanta / Os homens das minhas Gerais Complementam as mulheres / Sob a luz dos castiçais. / Eta, minhas Gerais! / Chão que amo demais! / Eta, minhas Gerais! / "Que não esqueço jamais!" / Quando o dia acorda / Agitando as minhas Gerais / Abre os raios amarelos / Aclarando os desiguais. / Quando o dia aflora / Descobrindo as minhas Gerais / Mostra os templos seculares / Penetrando os vitrais. / Eta, minhas Gerais! / Chão que amo demais! / Eta, minhas Gerais! / "Que não esqueço jamais!" / Quando a tarde toca / O Ângelus das minhas Gerais / Põe minh'alma leve / Buscando os ancestrais. / Quando a tarde dobra / Os sinos das minhas Gerais / Nossa Virgem abençoa / Estas terras celestiais. / Eta, minhas Gerais! / Chão que amo demais! / Eta, minhas Gerais! / "Que não esqueço jamais!" / Eta, minhas Gerais! / Chão que amo demais!
 
anibal werneck de freitas.

sábado, 4 de agosto de 2012

SOMBUQUE 42, LUARAMADA, ANIBAL WERNECK, 2001 / 2002



UM POUCO DE HISTÓRIA:

2001 e 2002. Na capa deste álbum musical, um desenho mostrando a Lua sobe os morros num céu salpicado de estrelas. Uma cena romântica que faz jus ao título: Luaramada.
Apesar de distante do amigo Celso Lourenço, pois agora moro em Juiz de fora, a parceria continua forte. Dentre as sete composições, sobressai, Gerações de Girassóis.
Também, na parceria, a volta de Zé Guimarães em, Capela dos Cajados.
Tem mais, parceria com Solano Trindade, Tem Gente com Fome, cuja letra extraí da Folha de S.Paulo. E, para fechar o pacote, musiquei duas letras psicografadas por mim: Canção do Outro Lado, de Alberto Callas e Melodia, Rosa e Cravo, do saudoso companheiro de viola, Andinho (Ânderson Panza).

Músicas deste volume,

375 – MULHER, QUERO SER SEU CÃO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
376 – PRISMA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
377 – GERAÇÕES DE GIRASSÓIS (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
378 – DERRADEIRA CANÇÃO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
379 – ESPERANÇA, TRABALHO E MÃO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
380 – TECER [Vinheta] (Anibal Werneck de Freitas)
381 – PÃO SOBRE PÃO [Vinheta] (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
382 – ANULAR O DEDAR (Anibal Werneck de Freitas)
383 – LUARAMADA (Anibal Werneck de Freitas)
384 – DA VOZ À FOZ (Anibal Werneck de Freitas)
385 – TEM GENTE COM FOME (Anibal Werneck – Solano Trindade)
386 – CANÇÃO DO OUTRO LADO (Anibal Werneck – Alberto Callas)
387 – MELODIA, ROSA E CRAVO (Anibal Werneck – Anderson Panza)
388 – ENTRE EU E VOCÊ [Vinheta] (Anibal Werneck de Freitas)
389 – CAPELA DOS CAJADOS (Anibal Werneck – Zé Guimarães)
390 – ROMPERNEMTENTE  (Anibal Werneck de Freitas)
LUARAMADA (Anibal Werneck de Freitas) O luar sem a minha amada, / No céu desponta a alvorada / Brincando no azul, estrelas / Lembrando a minha fada. / O clarão busca o arrebol / Que vem antes do sol / E a força bruta da manhã / Exala um cheiro forte de maçã. / E eu, fiel trovador, / Com meu violão / Traço líricas notas / Nas cordas do coração. / Como sangue a brotar, / Triste sai meu cantar / E junto com a claridade / canto a voz da saudade.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

SOMBUQUE 41, PROMETEU, ANIBAL WERNECK, 2000




UM POUCO DE HISTÓRIA:

2000. Nesta altura do campeonato, eu já estava praticamente indignado com a falta de respeito da comunidade católica de Recreio para com a minha arte. Por isso mesmo, fiz a canção Prometeu que traduz um mártir da Mitologia Grega, preso numa montanha e condenado ao suplício de ter o fígado dilacerado todos os dias por uma ave. Creio que aí está o cerne da minha mudança gradual para a descrença.
Nesta coleção, destaco o parceiro, Celso Lourenço.
O ano 2000 foi o meu último em Recreio e, por incrível que pareça, minha última morada foi na Rua Conceição, ao lado da casa dos meus pais.


369 – VISGO (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
370 – MORDAÇA (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
371 – MULHER – 2 (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
372 – ANDES DE MIM (Anibal Werneck de Freitas)
373 – LUMIAR (Anibal Werneck – Celso Lourenço)
374 – PROMETEU (Anibal Werneck de Freitas)
PROMETEU
A vida é o maior dom de Deus
não apague a luz que ele lhe deu
Busque este fogo como Prometeu
Analisando todo o seu eu
Assim não e deixe sempre levar
Por qualquer razão sem questionar
De olhos erguidos com confiança
Vencerá nesta perseverança
Só há crescimento no questionamento
Domine o mal com inteligência
Quem questiona mostra eficiência
Viva a vida com fé e ardor
Cercando-se sempre com muito amor
Só há crescimento no questionamento.

*Embora citando Deus na letra, não escondo a minha vontade de questioná-lo.

anibal werneck de freitas.