MAR DE MORROS

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

LEMBRANÇAS (Anibal, Armando e Lenira)

LAMENTÁVEL



É lamentável o que vou evidenciar aqui, estamos em pleno século XXI, Era da Internet e, no entanto, a maioria dos internautas ainda estão submetidos à ditadura dos meios de comunicação, está como gado no curral, ou seja, não sabe a força que tem, não consegue ver nada além da televisão, e os donos de TV já notaram isso e estão investindo pesado para manter esta situação. A Internet, que no princípio chegou a assustá-los, já não os assusta mais, melhor dizendo, ela, a Internet, se transformou numa aliada deles, todavia, a culpa não é só da Internet e nem da televisão, a culpa é do grande número de pessoas que continua mergulhado na ignorância, grande parte desta gente não tem o hábito da leitura e, depois, as religiões complementam o trabalho de massificação proibindo-as de abrirem os olhos para outros tipos de informação, a imprensa escrita, por sua vez, propriedade de famílias poderosas, fazem o resto, bitolando cada vez mais as pessoas.
Não sei se você já reparou, tudo aquilo que sai na TV, principalmente na Globo, é sucesso na Internet, pois é, infelizmente, não estamos preparados para ter em mãos uma máquina tão fantástica que é o computador, onde a gente vê o que quer, e não, na televisão, onde a gente vê o que eles querem, portanto, estamos, assim, desperdiçando um momento muito importante, um momento em que temos a possibilidade que nunca tivemos de mudar o rumo das coisas, devido a isso, até agora estamos sendo guiados por uma minoria que manda e desmanda e, inclusive, na Internet e não estamos fazendo nada para combater esta situação, eu já estou ficando decepcionado com o que estou vendo, é só você abrir, por exemplo, o Facebook, pra ver  a quantidade de palhaçada que não diz nada com nada, é desanimador, artistas, escritores, pintores, estudiosos, enfim, pessoas que não aparecem na telinha, dificilmente são procurados, o quê significa isso, significa que a televisão continua dando as cartas. O que deveria ser a grande arma contra a massificação, a Internet está sendo a grande aliada da dita cuja, confesso que estou desiludido com a Internet, ela está ficando cada vez mais parecida com a Grande Imprensa que está sempre do lado do poder, pode ser que no futuro, as pessoas vão se conscientizando do que estou falando e, assim, a coisa toma outro caminho, mas, pelo andar da carruagem, isso vai demorar muito tempo ainda, eu acho que não vou ver isso.
Estou dizendo tudo isso por experiência própria, tenho mais de 100 vídeos musicais com composições minhas no You Tube e isso já vai pra mais de um ano e, no entanto, até agora ninguém fez um comentário sequer, parece-me que as pessoas têm vergonha de fazer um comentário sobre um artista que ainda não saiu na televisão, minto, que apareceu uma vez só no programa Viação Cipó do Toledinho, na TV Alterosa, ou será porque não foi na Globo.
É realmente lamentável, o adjetivo que deu início a este texto.

Anibal Werneck de Freitas.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

CARTA AO AMIGO MÚSICO, EDUARDO HENRIQUES [A bronca de Hermeto Pascoal]



Edu,

Estou com um trabalho baseado em Voz, Violão e Playback [feito no meu teclado e tirado da internet], mas Juiz de Fora é um problema, as pessoas querem que a gente toque de graça, será que elas não sabem que o músico tem gastos enormes com o seu equipamento, por que elas não conseguem entender isso, eu penso que na cabecinha delas, o músico não trabalha, ele se diverte, só pode ser isso. Temos que mudar esta mentalidade tacanha, o Brasil se mostra um país super atrasado, e ainda por cima, a gente, como eu, por exemplo, tem tocado de graça, não colaborando com os colegas que tocam profissionalmente, às vezes penso em montar uma associação de músicos para combater esta situação sofrível, o músico tem o seu valor e a sociedade brasileira, em pleno século XXI, continua achando que ele é um subalterno insignificante, obrigado a tocar sem parar sob o alarido das vozes dos que estão se divertindo, ou seja, comendo e bebendo, indiferentes ao que está sendo apresentado no palco. Um dia desses, eu vi um vídeo em que o grande Hermeto Pascoal parou sua maravilhosa flauta várias vezes, pedindo a uma senhora que parasse de falar na plateia tal como uma maritaca, o próprio vídeo que você me enviou mostra esta triste situação na hora em que aquele violonista fantástico tocava no violão músicas de vários países, o pessoal falou o tempo todo, infelizmente, nosso povo está muito aquém do primeiro mundo, onde as pessoas ficam em silêncio, curtindo a melodia, porque o nosso povo não sabe o que é curtir uma canção, eu acho que ele não tem sensibilidade, falo isso da maioria esmagadora, são tão ignorantes porque perdem a parte melhor, que é ouvir uma música, conversar é bom, não sou contra, existe o intervalo em que as pessoas podem se comunicar
Edu, tem hora que dá vontade de parar, mas não tem jeito, quando você gosta de uma coisa, se parar de fazê-la, é pior.
Na biografia da famosa cantora Maysa, tem um lance numa boate em que ela para de cantar e dá a maior bronca na plateia que tagarelou o tempo todo em que ela estava se apresentando. Portanto, eu acho que nossas escolas têm muita culpa nisso, elas têm a obrigação de ensinar os seus alunos a terem sensibilidade para com as apresentações artísticas, eu, como professor, acredito que a situação melhoraria bastante, mas, por enquanto,  o que fazer, parar de tocar não vamos parar e, os insensíveis, infelizmente,  vão continuar falando, falando, falando...
Somos na verdade uma geração musical totalmente perdida.  É isso aí, companheiro, corrige-me, se eu estiver errado. Em tempo, veja a bornca do Hermeto Pascoal no vídeo.
Um abraço,
Anibal.

sábado, 5 de janeiro de 2013

A CONCEIÇÃO DA BOA VISTA DO MEU SAUDOSO PAI, ANTONIO HYGINO



Perto da terra onde nasci, Recreio/MG, tem um lugar chamado Conceição da Boa Vista, foi mais importante no passado. sua igreja é histórica e antigamente, a Semana Santa era muito cobiçada pelos vizinhança. As festas promovidas pela igreja traziam um bom dinheiro, tinha até jornal, O Lidador, mas a proibição da ferrovia por parte dos fazendeiros, Conceição parou no tempo, no entanto ainda continua sendo contada e cantada pelo seu encanto natural e misterioso.
Meu pai Antônio Hygino viveu a infância neste lugar, sua mãe, Ana hygino tinha uma chácará do lado esquerdo da estrada que dá para Barreiros ou Pirapetinga, perto de uma capelinha que até hoje se encontra na pracinha, nela, minha vó criava porco, galinha e tinha uma colmeia, a vida é tão curta que quase não me lembro do tempo em que a conheci, nesta hora chego a pensar que esta vida não é a definitiva, tudo é muito passageiro, parece uma maneira de pagar por algo mais duradouro, tudo termina sempre na lembrança.   

minha conceição (anibal werneck / celso lourenço – anibal werneck) minha conceição que fala de quintais, / de terra molhada, de roupas nos varais. / minha conceição, cuja simplicidade / guarda em mim eternidade. / minha conceição que fala do passado, / de fotos desbotadas, vestígios de saudades. / minha conceição lá da pedra bonita / exala o perfume da boa vista. / minha conceição das casas de sapé, / da broa de milho, do aroma do café. / minha conceição das coisas amenas / minha conceição das coisas pequenas.

anibal – voz e violão.

FOI-SE NA FOICE / CERCADA / TRILHOS SOLTOS - ANIBAL [1985]



Gravação caseira feita em 1985 na cidade de Recreio-MG, as canções: Foi-se na foice, Cercada E Trilhos soltos, estão aqui como registro de uma época em que não era comum tal procedimento, aconteceu porque a vontade de mostrar o trabalho era maior, isso foi fruto de uma força que sempre me norteou, não tenho vergonha daquilo que faço com amor.

Anibal Werneck de Freitas, JFora, 04/12/2012.