MAR DE MORROS

quarta-feira, 3 de abril de 2013

POR ENQUANTO, EU ESTOU CANTANDO PARA AS PAREDES





Ultimamente, tenho cantado muito para as paredes, com a gravação da harmonia no teclado no sistema MD, sigo o processo tocando violão e cantando um repertório composto de músicas de minha autoria, com parceiros, além de composições consagradas da MPB e da Música Internacional. Dentre os autores consagrados que permeiam no minha labuta de intérprete estão os seguintes, Roberto Carlos, Milton Nascimento, Zeca Baleiro, John Lennon, Paul MacCartney, Bob Dylan, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Luiz Melodia, John Denver, entre outros.
Ainda não saí para tocar porque estou na fase de ensaio, música precisa de muita preparação, mas já estou chegando lá. 
Aqui em casa estou fazendo uma reforma radical no apartamento e os pedreiros já aprovaram o meu Som Um, nome já bastante antigo do meu trabalho, significando que só um que faz o som, sendo assim já estou quase pronto, vou deixar passar o auê em que está minha morada para por o pé na estrada, mais tarde farei umas gravações e as postarei neste blog. 

As canções do Sombuque de Som Um na ordem alfabética:




SOM UM – VOZ – VIOLÃO – TECLADO

A
ACATO, 48
AGNUS SEI, 19
A MULHER, O RIO E O FILHO, 14
AS CURVAS DA ESTRADA DE SANTOS, 22
B
BEIJO PARTIDO, 35
BEM-TE-VI, 70
BLOCO (1), 0
BLOCO (2), 26
BLOCO (3), 56
BLOCO (4), 84
BLOWING IN THE WIND, 63
C
CAJUÍNA, 34
CANÇÃO DE UM MUNDO NOVO/IMAGINE, 75
CALIENTE BOLERO, 21
CANTO BARROCO, 89
CANZONE PER TE, 86
CASO SÉRIO, 78
CATAVENTO, 3
CERTEZA, 49
CIRCO MARIMBONDO, 55
COMO LA CIGARRA, 17
COMO É GRANDE O MEU AMOR POR VOCÊ, 77
COMUNHÃO, 54
CUITELINHO, 16
D
DUAS LUAS, 6
DUERME NEGRITO, 61
E
ERA CASA, ERA JARDIM, 41
ESSE CARA SOU EU, 57
ETA, MINHAS GERAIS!, 29
E ZÉ LUIZ NÃO MORREU, 104
F
FELICIDADE, 36
FILOSOFIA, 50
FLORES PRA QUEM, 51
G
GATINHA MANHOSA, 90
GRACIAS A LA VIDA, 65
GUANTANAMERA, 99
GUINEVERE, 13
I
IF, 12
ÍNDICE, 106
ITAMARANDIBA, 1
J
JUÍZO, 47
K
KID CAVAQUINHO, 46

L
LA ESTRELLA, 67
LENHA, 5
LET IT BE, 15  
LÍGIA, 4
LONDON LONDON, 7
LUA NUA, 11
LUÍZA, 91
M
MADRUGADA E AMOR, 45
MAR DE MORROS, 39
MOTIVO, 10
MR. TAMBOURINE MAN, 68
N
NATURA PESSOAS, 44
NINGUÉM VAI TIRAR VOCÊ DE MIM, 42
NOSSA CANÇÃO, 43
NO WOMAN NO CRY, 71
NOS BAILES DA VIDA, 105
O
OLHO D’ÁGUA, 101
ORAÇÃO AO TEMPO, 37
O ANALFABETO POLÍTICO, 18
O NOSSO NOSSO, 33
O PEREGRINO, 23
O SOLE MIO, 88
P
PEIXINHOS DO MAR, 103
Q
QUALQUER COISA, 53
QUARTO DE SAL, 52
QUASE FUI LHE PROCURAR, 2
QUERO QUE VÁ TUDO PRO INFERNO, 60
QUERO TER VOCÊ PERTO DE MIM, 81
QUIXOTESCA, 97
S
SALVE LINDA CANÇÃO SEM ESPERANÇA, 69
SAMBA DE ORLY, 28
SAN VICENTE, 27
SEM COMPROMISSO, 59
SOMETHING, 73
SUNSHINE ON MY SHOULDERS, 79
SI SE CALLA EL CANTOR, 95
T
TEIA DE RENDA, 85
TRINCO E PORTA DE TARAMELA, 9
TRILHOS TORTOS, 25
TRILHOS URBANOS, 14
U
UIRAPURU, 83
UNO OJAR A PARTIR DEL SUR, 87
V
VIOLÃO, 64
VOCÊ EM MINHA VIDA, 93
VOLVER A LOS 17, 31
Y
YESTERDAY, 94

comtato, anibalwerneck@gmail.com.br

segunda-feira, 1 de abril de 2013

ASSIM COMO SALIERI*


É melhor definhar-me na obscuridade enquanto artistas precoces e talentosos brilham à minha volta e, assim como Salieri, eu falo para todos os medíocres do mundo, que lhe tomei o lugar de campeão. E, deste modo, reconheço que não sou nenhum gênio e, mais uma vez como Salieri, eu grito, viva a mediocridade!, pois acredito que assim os deuses, satisfeitos, não me perturbarão mais, e, mil vezes mil, continuarei bradando, viva a mediocridade!

*Salieri, compositor clássico e sacro do século XVIII, que se revoltou contra Deus por não lhe ter dado o talento que aflorava em Mozart, o qual, mundanamente, espalhava, por todas as cortes, a sua genealidade.

Anibal.