MAR DE MORROS

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O NOSSO NOSSO / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 7.

CANÇÃO, URGENTE! / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 6.

JAZ / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 5.

LIVRO CEGO - VINHETA / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 4.

SAFA-TE PEDRA / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 3.

KOSOVO / anibal werneck de freitas



CD da fita K7, CRUZ DE FERRO, lançada no ano de 1999 em Recreio.
Faixa número 2.

CRUZ DE FERRO / anibal werneck de freitas

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

FAVELADOS / anibal werneck de freitas

ENVEREDEI-ME PELO SAMBA

Eu, ultimamente, enveredei-me pelo samba, até porque a minha primeira composição foi, FAVELADOS, que questiona aquela música que diz, Pois quem vive no morro, vive pertinho do céu. Pois é, a minha musica fala o contrário, porque quem vive no morro não vive pertinho do céu, a vida difícil que o favelado enfrenta não tem nada a ver com paraíso pintado pelos crentes. Pode ser que na é poca em que fizeram o famoso samba, as coisas eram diferentes, todavia, continuo dizendo que não era nenhum céu, disso não tenho a menor dúvida.

anibal werneck de freitas

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

CD/2000 - AS ESQUINAS DO MUNDO - anibal werneck (+playlist)

CD/2000 - VÍTIMA / anibal werneck de freitas

CD/2000 - CERTEZA / anibal werneck de freitas

CD/2000 - A MORTE DE STEVE BIKO / anibal werneck de freitas

CD/2000 - MAR DE MORROS / anibal werneck de freitas

CD/2000 - BURRICE / anibal werneck de freitas

CD/2000 - CHEIRO DE HORTELÃ / anibal werneck de freitas

CD/2000 - FUEGO CALIENTE / anibal werneck de freitas

CD/2000 - NASCI / anibal werneck de freitas

CD/2000 - CARUSO / anibal werneck de freitas

domingo, 9 de novembro de 2014

CD - CRUZ DE FERRO 1C / anibal werneck de freitas



Esta é a terceira e última parte do álbum, Cruz de ferro, 1999, cuja música que deu título à obra, letra de Armindo Torres, significa uma simples homenagem aos ferroviários de Recreio(MG), que levaram uma cruz de ferro até à Matriz Menino-Deus que fica situada numa colina, este feito representou a força do trabalhador frente ao governo ditatorial militar que estava se instalando aos poucos no país, hoje, a cruz está enterrada, juntamente com o sonho de um mundo socialista, na frente da igreja.

anibal werneck de freitas.

CD - CRUZ DE FERRO 1B (1999) / anibal werneck de freitas



Aí está a segunda parte do álbum, Cruz de Ferro de 1999, final de século, um isco com músicas minhas e de consagrados.

anibal werneck de freitas.

CD - CRUZ DE FERRO 1A / anibal werneck de freitas



Antes do CD, Natura & Pessoas de 2002, três álbuns foram lançados em fitas k-7, são eles, Cruz de Ferro em 1999, As Esquinas do Mundo e Crooner, em 2000. Portanto, peço desculpas pela nossa falha na ordem cronológica da minha discografia.
Seno assim, aí vai, Natura & Pessoas...
anibal werneck de freitas.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

CD - NATURA & PESSOAS 4 - ANIBAL, 2002

CD - NATURA & PESSOAS 3 - ANIBAL, 2002

CD - NATURA & PESSOAS 2 - ANIBAL, 2002

CD - NATURA & PESSOAS 1 - ANIBAL, 2002



Aí está o primeiro CD lançado em Juiz de Fora no ano de 2002, todo o álbum é com músicas e letras minhas, o disco chama a atenção para as falas do Ronaldinho que me acompanhava nos recitais que fiz em Recreio, sob a direção do meu irmão, Marco Antônio, lembro-me que uma vez o Julinho arrumou o cenário na Associação comercial, mas não compareceu ao evento. Também neste álbum tem o magnífico solo do meu filho Filipi na melodia de Natura & Pessoas.

anibal werneck de freitas.

sábado, 25 de outubro de 2014

CD - MAR DE MORROS 1 - ANIBAL, 1998



Este é o CD da fita K7 que lancei em 1998, começa com a música do Andinho que morreu tragicamente num acidente de moto na estrada entre Campo Limpo e Leopoldina, as demais músicas são minhas, sendo que algumas de parceria, foi através deste trabalho que surgiu o nome do fanzine Mar de Morros que hoje está sob a direção do meu irmão, Marco Antônio, ele foi criado em 1999, o mais, agora, é ouvir as músicas desta primeira parte do álbum.

anibal. 

domingo, 28 de setembro de 2014

ANIBAL canta SHE'S LEAVING HOME (BEATLES)



Ela saiu de casa sorrateiramente sem molestar o sono de ninguém, fez questão de não ser ouvida, nem pelos passos apressados de quem sai pra não mais voltar. Ela simplesmente deixou a casa que a viu crescer, tal qual alma condenada a viver sozinha, apartada de tudo e de todos, mergulhada no oceano da vida para não voltar mais à tona. Foi uma atitude tomada para não dar trabalho a ninguém e muito menos ser uma carga pesada no seio da família. 
Contra a sua vontade foi brigada a este caminho para não atrapalhar o dos outros. Uma ação corajosa que iria lhe custar a tristeza de não ser mais alguém na vida daqueles que sempre lhe amaram. Sendo assim, ela simplesmente deixou a casa para morrer pro mundo que lhe foi sempre caro. Mundo este, o dos seus entes queridos, que iriam sentir sua falta, como a de quem partiu desta vida para não mais voltar.
Não deixou bilhete, não deixou nada, apenas sua ausência em plena manhã, como testemunha de que morreria em vida, se alimentando apenas dos seu desejo de ser independente e de buscar no ramo da vida a flor do seu destino.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

SERRA DAS VIRGENS [ANIBAL WERNECK & ARMINDO TORRES]



Bons e perigosos tempos aqueles em que os recreienses da Zona da Mata tinham que transpor de ônibus ou de carro a famosa Serra das Virgens que até hoje divide os municípios de Recreio e Leopoldina. Era realmente uma aventura, principalmente nos dias de chuva, qualquer descuido seria fatal, mas graças à Deus nunca houve nada de grave naquelas lindas paragens que a topografia belíssima nos oferece até hoje. Quantas vezes fui com o meus pais e depois com a minha família para Leopoldina passando por esta maravilha perigosa chamada Serra das Virgens.
O meu parceiro Armindo Torres foi muito feliz na letra e espero que a música esteja à altura.

anibal werneck de freitas.

CD - TREM DE LENHA 1 - ANIBAL, 1997

CD - TREM DE LENHA 2 - ANIBAL, 1997

CD - TREM DE LENHA 3 - ANIBAL, 1997



Este é o CD da fita K-7, lançada em 1997, em Recreio/MG. As músicas são de parceria com o amigo Celso Lourenço, com o nome de Antônio Lour. É um álbum que mais tarde transformei em CD, quase temático quanto ao estilo das canções no sistema voz & violão, sendo que a música Canto Barroco foi acompanhada pelo teclado. O título é referente à composição Trem de Lenha que aborda um período da história do Café Sto. Antônio, onde, homens, sujos ainda devido ao seu trabalho num trem que carregava lenha, gastavam no boteco do meu pai o necessário para o seu dia a dia. É uma obra que eu gosto muito, é isso aí.

anibal werneck de freitas. 

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

VOZ & VIOLÃO


Pelo visto, as pessoas gostam mais da minha música, voz & violão, tanto as da minha família, quanto a da maioria que ouve o meu trabalho. Na minha última apresentação, o fato se deu bem claro nesta questão, ou seja, na Quarta Quarta eu apresentei dois blocos, um, homenageando o nosso saudoso compositor de Miraí, Ataúlfo Alves e o outro [bloco], o Roberto Carlos, a apresentação foi a base de playback, ou seja, eu só fui crooner com um acompanhamento feito no teclado. Resultado, o pessoal não gostou e o Pedro Dorigo [criador da Quarta Quarta] foi categórico, Anibinha, eu gosto de você mais com o violão, pare com este negócio de playback. Bem, pelo visto, estou de novo contra a correnteza, foi o que sempre fiz na música, mas desta vez, vou ouvir o pessoal e voltar a cantar e tocar violão. Sábado, agora, eu vou tocar na festa de aniversário da Monique, namorada do meu filho Anibal e, desta vez, vou só de voz & violão, é isso aí.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

O ÁLBUM BRANCO DE ANÍBAL WERNECK



Meu novo álbum musical, ANÍBAL WERNECK, 2014, todo branco, contendo seis canções no estilo, Voz & Violão, por apenas R$ 10,00 (Dez Reais), mais cinco de frete, se for pelo correio. Dê uma força e adquire uma obra, Made in Home, gravação digital pelo Sistema MD do Studio SOM UM.
Segue uma canção do CD de presente, LA ESTRELLA, letra do poeta espanhol Oscar Acosta, musicada por mim.

Aníbal Werneck de freitas.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

CD - TREM NOTURNO, NÓS 3 - ANIBAL, 1996

CD - TREM NOTURNO, NÓS 2 - ANIBAL, 1996

CD - TREM NOTURNO, NÓS 1 - ANIBAL, 1996



Eis aí a parte 1 do CD, NÓS/TREM NOTURNO, com letras de Armindo Torres musicadas por mim, neste álbum temos cerca de 14 faixas na minha voz acompanhada por um teclado, é um CD com letras autobiografadas pelo autor seguindo a linha do tempo, as canções são: REFLETINDO/ CONCLUINDO/ DIVAGANDO/ O QUE SERÁ DO EMBRIÃO?/ DA JANELA.../ NÓS/ DA JANELA DO PAPA/ O ÚLTIMO TREM/ HÁ SEMPRE ALGUMA COISA/ RENASCENDO/ SERRA DAS VIRGENS/ TREM NOTURNO/ MAMANGABA/ AMIGOS [vinheta].
Este CD é uma cópia da fita K-7 lançada em Recreio(MG), no ano de 1996.

anibal werneck de freitas.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ISRAEL! / anibal werneck de freitas



ISRAEL!

Indignado com a Guerra do Golfo de 1991, eu escrevi esta música porque Israel sempre foi um problema no Oriente Médio, com a sua mania de invadir e atacar territórios palestinos, com uma crueldade sem tamanho, se esquecendo que um dia o feitiço pode virar contra o feiticeiro.
Agora, com os bombardeios terríveis sobre Gaza, que já ceifaram milhares de vidas, sua situação pode se agravar mais ainda e, deste modo, na música, eu digo para Israel parar enquanto é tempo, do contrário vai cavar a própria sepultura.

anibal werneck de freitas.

terça-feira, 29 de julho de 2014

LUA NUA [autobiografia de um compositor desconhecido] 2



2. COMO TUDO COMEÇOU

Tudo começou no Seminário Diocesano Nossa Senhora Aparecida, em Leopoldina(MG), quando aprendi a tocar violão com o seu Cesário, no ano de 1963 e no ano seguinte criei um conjunto musical de nome Trio Uirapuru que se apresentava aos domingos no Grêmio Literário Pio XII.
Como o repertório não podia ter letras românticas, comecei a fazer versões nas música dos Beatles, She's Love You, virou, Meu Vaga-lume e I Wanna Hold Your Hand, A Joaninha, e assim, fui fazendo com outros gêneros musicais, como as versões que eu fiz com o diácono Carlos Alberto Nogueira da Cruz para o português de Ma Vie [Minha Vida] e, também, E Agora [Et Maintenant].
Através desta atividade fui tomando gosto e passei a compor, ora inspirado pelo pessoal da Velha Guarda, ora pelo yé yé yé da Jovem Guarda.
Voltando ao Trio Uirapuru, foi nele que aprendi a enfrentar plateias. O grupo era formado por mim, o Edgar Bicalho e o Luiz Olímpio de Souza (in memoriam). Como fundador, todas as apresentações eram registradas num caderno com desenhos e letras das músicas: O Uirapuru (prefixo), O Bom Miguel, A Joaninha, O Vaga Lume, Michael Go, Além, Suspicion, Triste Canção De Um Náufrago, Quiçá, Tempestade, Meu Sertão, A Casa De Deus, Quando O Vento Bate na Minha Barca, A História de Um Homem Mau, The House Of The Rising Sun, I Like To Be In America, As Férias, A Capela, O Meu Patinho, O Lúcifer, Granada, Quando Esquenta O Sol, Minha Vida, Aquarela Do Brasil, Canta Brasil, Eu Sou O Samba, João Valentão, Onde O Céu Azul É Mais Azul, Favela, Pensamento, O Bom Miguel, E Agora?, Melhor Poder Viver e Se Eu Canto É Pra Fingir.
O Trio Uirapuru surgiu em 1964 e suas apresentações eram muito criticadas pelos seminaristas que diziam, Parece até que eles só têm a música, O uirapuru para cantar!, de fato, estávamos começando e não tínhamos um repertório opulento, embora apresentávamos além da, O Uirapuru, Fia A Cama Na Varanda, Boa Noite e outras.
Mas, foi no ano de 1965 que o trio caiu no gosto do público e fez o maior sucesso, chegando a se apresentar até nos intervalos  da Opereta, Os Duendes Da Montanha de Alberto M. Alves [o Cônego Naves] e no palco do cinema principal de Leopodina(MG).
O nome do trio se deveu ao sucesso do famoso álbum que os Cantores de Ébano, sob a liderança de Nilo Amaro, lançaram na época.
Pois bem, o trio deu tão certo que incentivou a criação de vários grupos musicais como: The Clevers (Nivaldo de Castro Pandeló, Eduardo de Oliveira Henriques e Sebastião Antunes Pereira), Trio Alvi-Negro (João Batista de Oliveira, Celso de Souza e Nivaldo de Castro Pandeló) e, Conjunto Carioca, o CC (Antonio Aurélio David, Antônio Alves Moreira, Fernando Sollero Caiaffa e João Conciano Gonzaga), foi um tempo muito bom, todavia, tive que sair do seminário, era 1965, dezembro, e, o Roberto Carlos estava estourando no rádio com, Quero Que Vá Tudo Pro Inferno.
Em tempo, até um coral foi formado neste derradeiro 65: Coral 7 Vozes Agentinas (Antonio Aurélio David, Sebastião Antunes Pereira, Eduardo de Oliveira Henriques, João Conciano Gonzaga, Nivaldo de Castro Pandeló e Antônio Alves Moreira) fazendo o fundo musical na apresentação do Trio Uirapuru.
O que é bom dura pouco, em 1966, eu já estava em Recreio me enturmando com novos colegas e o país estava mergulhado numa famigerada Ditadura Militar, tinha largado o Céu e o meu Inferno estava apenas começando, isso, sem mencionar o Roberto Carlos que já estava mandando tudo pro Inferno.

LUA NUA [autobiografia de um compositor desconhecido] 1



1. INFÂNCIA

Recreio, Minas, 19 de julho de 1948, minha mãe sofria as dores do parto, meu pai saiu atrás de uma parteira famosa na localidade, a Dona Sebastiana, que antecipou o meu nascimento provocando assim um problema que foi resolvido pelo médico Dr. Darcy, através de fórceps, do contrário eu e minha mãe teríamos morrido. O dia certo seria 20 de julho, dia de São Vicente, meu nome não seria Anibal e sim, Vicente de Paula. Resumindo, cheguei ao mundo no dia errado.
Minha infância foi bastante tumultuada, meus pais, Antonio Hygino e Wanda, trabalhavam muito, fazendo doces e salgados para atender a demanda crescente de fregueses no botequim e, para complicar as coisas, minha vó Luíza entrava no meio da minha educação, sempre me protegendo muito das traquinagens que eu fazia, ao ponto de provocar algazarras de meninos da minha rua na frente do estabelecimento do meu pai, querendo me bater.
Por outro lado, tomava injeção todos os dias para não deixar a minha cabeça crescer mais, até hoje não sei o que eu tinha, só sei que hoje padeço de um zumbido nos ouvidos que tem prejudicado muito a minha qualidade de vida.
Em 50, nasceu o meu irmão Marco Antônio e assim começamos a dividir o espaço de nossa casa, depois dos meus 7 anos de idade com a brincadeira de fazer cinema, ou seja, ficávamos atrás de um lençol iluminado fazendo piruetas com a plateia no escuro, nós tínhamos até tabuletas anunciando os filmes, agora, não me perguntem como elas eram porque hoje não faço a mínima ideia, só sei que as sessões lotavam, acredito que a gente cantava, também.
Lembro-me, muito bem, que os meus banhos eram demorados, ficava cantando à capela ininterruptamente no banheiro, era o meu maior prazer cantar, aliás, até hoje. Na época, anos 50, os Demônios da Garoa faziam o maior sucesso com a música, Trem das Onze e, Neil Sedaka com, Oh, Carol!
Meu pai tinha um vendedor ambulante chamado, Benedito e eu andava com ele para todos os lados da cidade, ele vendia uvas. Certa vez, fui parar na Zona, lugar que ele frequentava sempre e aí ele me deixou sozinho com as mulheres para me poupar de uma longa caminhada que tinha de fazer como vendedor e, assim, eu fiquei na minha. Depois que o Benedito saiu, elas fizeram a maior festa comigo, eu tinha cerca de cinco anos, acho que o instinto materno bateu forte nelas porque ainda me lembro muito bem de uma mesa com o mulherio todo à minha volta. Minha mãe ainda conta que eu cheguei em casa de banho tomado e bem alimentado, quanto ao Benedito, este, levou a maior bronca do meu pai que já estava desesperado com a sua demora. 
Desde cedo, sempre gostei de música, tanto assim que cheguei a frequentar aulas de teoria musical na casa do Maestro Milagre da banda da cidade que tocava sempre no coreto, tinha, eu,
aproximadamente oito anos de idade e meus pais chegaram até a pensar em comprar um piano.
Infelizmente, o maestro foi embora, o piano ficou na conversa e a minha avó Luíza, muito católica, colocou eu e o meu irmão, Marquinho, no catecismo da Igreja, cujas aulas eram administradas pela minha tia Cidinha que era também secretária do Pe. Higino Lateck, alemão de origem e, por isso mesmo, bastante enérgico.
Mais tarde, com dez anos, virei coroinha e o sacerdote era outro, o Pe. Celso Campos Sales. Pois bem, de coroinha para seminarista foi um pulo. Confesso que eu gostava de ajudar a Missa em latim e ouvir pelo rádio, à noite, junto de minha mãe, uma novela bíblica, cujo prefixo era idêntico ao do filme, Os 10 Mandamentos, de Cecil B. Demille, cujo filme assisti no Cine Theatro Central de Juiz de Fora, com os meus pais que na ocasião fizeram uma visita aos parentes de minha mãe, donos de uma fazenda de gado holandês, onde hoje é o bairro de Linhares, isso foi em 1960.
Nesta época eu já tinha mais dois irmãos, a Janine e o Antônio Carlos. 
Certa vez, brincando de faroeste [brincadeira comum da molecada] dentro de casa, eu dei um tiro na minha irmã e pedi para para que ela se fingisse de morta e, deste modo, continuamos a brincar, eu, o Turibinha e o Marquinho, depois de muito tempo notamos que a Janine continuava deitada, achei que tinha matado realmente a minha irmã, mas quando chegamos perto, vimos que ela estava dormindo. Outra brincadeira que eu e o Turibinha tínhamos era bem perigosa, a gente dava um cabo de vassoura pro meu irmão mais novo e mandava ele descer o cacete na gente. Ele, inocente, dava cacetada pra valer e a gente ficava no maior sufoco, porque o bom da coisa: a porretada era pra valer, tinha hora que ele acertava a gente e, mesmo doendo muito, a gente achava a maior diversão, loucuras da infância.
Em 1961 fui pro Seminário Diocesano Nossa Senhora Aparecida de leopoldina(MG) e, neste período, nasceu a minha irmã, Ana Luíza.





quarta-feira, 16 de julho de 2014

CD - ACALANTO A JESUS MENINO-DEUS 1 - ANIBAL, 1997




O ex-Padre Mauro de Queiroz me enviou uma letra sobre os 100 ANOS DA PARÓQUIA MENINO-DEUS, infelizmente a música não foi cantada na festa, o motivo até hoje eu não sei qual, talvez pelo fato d'eu não frequentar a igreja dia nenhum, uma pena, além de não atenderem às  palavras de Jesus dizendo que somos irmãos separados ou não, eles não deram crédito a um ex-pároco que fez uma letra com muito carinho e amor, eu não sei o porquê, geralmente, o religioso na hora de praticar o Evangelho, vacila em detrimento de pouca coisa, resultado: eu e o Mauro saímos
perdendo e eles, mais ainda.

Anibal.

terça-feira, 15 de julho de 2014

CD - MINAS MINAI 2 - ANIBAL, 1995




Aí está a parte 2 do CD da fita k-7 lançada em 1995, MINAS MINAI, uma apologia feita ao meu Estado de Minas Gerais, o qual prezo muito, mas sem desfazer dos demais deste imenso Brasil. Você vai me entender, o mineiro nasce com uma tendência muito forte voltada ao seu estado, talvez pelo fato dos seus inúmeros lugares históricos e por ter sido o palco principal no Brasil-Colônia do século XVIII, devido à grande quantidade de ouro surrupiada pelo governo portugueses que tinha uma dívida muito grande com a Inglaterra, acredito que se não fosse o nosso ouro, os ingleses não teriam o país rico de hoje. Mas vamos deixar isso pra trás para podermos ouvir o CD, postado nesta página.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

CD - MINAS MINAI 1 - ANIBAL, 1995



Esta é a parte 1 do CD da fita K-7 lançada emRecreio-MG, em 1995, o prefeito da cidade, Dr. Ônio Fialho foi o primeiro a comprá-la quando lha ofereci no seu fusca, teve uma boa saída.  

terça-feira, 1 de julho de 2014

NOTA 10 PARA O RÉU E NOTA 0 PARA O REI


Paulo Cesar de Araújo deu uma guinada muito boa lançando o livro, O RÉU E O REI, um tapa de luvas no Roberto Carlos que proibiu a sua biografia escrita por ele com amor e carinho, eu li ROBERTO CARLOS EM DETALHES, numa cópia tirada na internet e não vi nada demais, vi sim, um biógrafo que é fã até debaixo d'água, mas nem isso sensibilizou o cantor e compositor que fala de amor o tempo todo em suas músicas, mas, na realidade, é frio e calculista, pra mim foi uma decepção, porque eu, também, sempre fui fã do Roberto Carlos.
Só no Brasil é que tem esta palhaçada de censurar biografias e com isso quem perde somos nós, deixando a nossa História capenga, o mesmo não acontece nos Estados Unidos, lá, tem artistas que se vangloriam com suas seis ou mais biografias, aliás, eu acho que todo mundo deveria escrever a sua autobiografia, porque elas só somam experiências, não precisa ser famoso, tem gente que não o é, e contam coisas fantásticas e muito mais interessantes. Se eu visse um livro com o título, AUTOBIOGRAFIA DE UM CANTOR DESCONHECIDO, na mesma hora o compraria e, certamente, iria encontrar coisas mais fascinantes que as de muita gente famosa.
Sendo assim, Paulo Cesar, você está de parabéns, com o seu novo livro, O RÉU E O REI, nota 10 para Réu e nota 0 para o Rei.

anibal werneck de freitas.

QUEM TE VIU, QUEM TE VÊ!


Depois que o cantor e compositor Lobão se declarou a favor da volta dos militares, eu já não me espanto com mais nada, todavia, fiquei estarrecido quando vi estampada na capa da VEJA, o Roberto Carlos, eu já previa, mas o Chico Buarque, O Gilberto Gil e o Caetano Veloso censurando pequenas biografias não autorizadas, eu fiquei pasmo, logo eles que na juventude lutaram contra a censura, são agora censores, eu acho até que eles fizeram isso para galgar um posto maior na sociedade, ou seja, a elite, e, uma vez nela, mostram-nos a verdadeira face, ou seja, o lobo escondido na  pele de cordeiro, confesso que estou decepcionado com esta turma, não tenho palavras a não ser,
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar...
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 
lamentar... lamentar... lamentar...lamentar... lamentar... lamentar... 

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

ANIBAL canta CATADEIRAS DE CAFÉ

ANIBAL canta AS ESQUINAS DO MUNDO

DO JEITO QUE A MÍDIA NÃO GOSTA



Gostei desta. A mídia, com o perdão da palavra, só passa porcaria. Eles querem um povo que pense com a bunda e não com a cabeça. Os donos da mídia têm medo de um povo que questiona. Enquanto o povo rebola, eles fazem o que querem. Enquanto isso, o nosso país continua sendo um dos mais atrasados da América Latina.

anibal werneck de freitas

quarta-feira, 11 de junho de 2014

CD - VERDE DA MATA 4 - ANIBAL, 1994

CD - VERDE DA MATA 3 - ANIBAL, 1994

CD - VERDE DA MATA 2 - ANIBAL, 1994

CD - VERDE DA MATA 1 - ANIBAL, 1994




Este é o CD da fita que lancei em 1994, VERDE DA MATA, música título que defendi no Festival de Música de Pirapetinga-MG., não foi classificada para as dez finalíssimas porque acredito que não agradou os donos da cidade e de uma fábrica de papel que tinha como combustível, infindáveis troncos de árvores que eram empilhados no pátio imenso da dita cuja, isso sem falar que o festival foi realizado na própria fábrica.  
Realmente, a música tem uma letra agressiva para com aqueles que derrubam árvores, basta apenas ouvir o refrão: Verde da mata / Mata do verde / Por que não matas / Quem mata o verde?, sendo assim aí vai a primeira parte do meu trabalho.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

CD - VIDA, VIOLA & CANÇÃO 3 - ANIBAL, 1993

CD - VIDA, VIOLA & CANÇÃO 2 - ANIBAL, 1993

CD - VIDA, VIOLA & CANÇÃO 1 - ANIBAL - 1993



ESTE É O CD DA FITA K7 DE 1993. AQUI TENHO MAIS MÚSICAS DE PARCERIA, O QUE ENRIQUECE MAIS AINDA O TRABALHO. ESTA É A PRIMEIRA PARTE DO TRABALHO QUE SERÁ COMPLETADO COM MAIS DUAS. NESTE CD TEMOS DUAS HOMENAGENS PÓSTUMAS AO AMIGO ANDINHO QUE ALÉM DE VIOLEIRO ERA TAMBÉM COMPOSITOR. O TÍTULO "VIDA, VIOLA & CANÇÃO" É LETRA E MÚSICA DE CELSO LOURENÇO HOMENAGEANDO O ANDINHO.

sábado, 31 de maio de 2014

CD - LATINOS GERAES 3 - ANIBAL, 1989

CD - LATINOS GERAES 2 - ANIBAL, 1989

CD - LATINOS GERAES - ANIBAL, 1989



este é o cd da minha quinta fita k7 que não foi lançada na época. tanto assim que está sendo lançada agora no blog. a vida é assim mesmo. umas coisas dão certo, outras não. aliás em matéria de música eu colhi mais derrotas que vitórias. mas não vamos ficar aqui chorando o leite derramado. vamos curtir as músicas. neste cd tem o celso lourenço cantando 'velho lua'

quinta-feira, 29 de maio de 2014

VIVA A MEDIOCRIDADE!


É melhor definhar-me na obscuridade enquanto artistas precoces e talentosos brilham à minha volta e, assim como Salieri, eu falo para todos os medíocres do mundo, que lhe tomei o lugar de campeão. E, deste modo, reconheço que não sou nenhum gênio e, mais uma vez como Salieri, eu grito, viva a mediocridade!, pois acredito que assim os deuses, satisfeitos, não me perturbarão mais, e, mil vezes mil, continuarei bradando, viva a mediocridade!

*Antonio Salieri, compositor clássico e sacro do século XVIII, que se revoltou contra Deus por não lhe ter dado o talento que aflorava em Mozart, o qual, de maneira mundana, espalhava, por todas as cortes europeias, a sua genialidade.

Anibal.

domingo, 18 de maio de 2014

CD - MINEIRO PAU 1 - 1987 / anibal werneck de freitas



Minha terceira fita lançada em 1987, foi bem divulgada pela Editora Radiante de O Jornal de Recreio. A música Mineiro Pau foi até utilizada durante a apresentação do Mineiro Pau num Carnaval, cujo ano não me lembro. Até um vídeo sobre a música foi feito pelo artista Ruy Germelo que muito me gratificou. É isso aí, santo de casa, também, faz milagres.

anibal werneck de freitas. 

terça-feira, 13 de maio de 2014

CD - TERRA MÃE - ANIBAL, 1986 [NOVO UNIVERSO, ATENÇÃO!]




Esta é a minha segunda coleção musical, TERRA MÃE, lançada em fita K-7 na cidade Recreio/MG., no ano de 1986, com o Celso Lourenço na guitarra. As demais músicas serão postadas uma por uma.

anibal.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

DECEPÇÃO!

Fiz uma homenagem ao Roberto Carlos neste blog, na qual, eu o elogio por ter sido um cantor que fazia a gente esquecer da Ditadura Militar cantando sempre o amor. Todavia, semanas depois, saiu uma reportagem na revista Época, onde o mostra bastante afinado com os militares, chegando ao ponto de ganhar uma medalha pelo seu desempenho em favor do famigerado golpe de 64. Foi demais pra mim a decepção, ao ponto d'eu tirar todas as suas músicas do meu repertório, o homem foi conivente com os milicos, infelizmente, o Roberto Carlos me decepcionou muito.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

CD - LUA NUA 3 / anibal werneck de freitas [1985]

CD - LUA NUA 2 / anibal werneck de freitas [1985]

CD - LUA NUA 1 / anibal werneck de freitas [1985]



Esta foi a primeira fita k-7 que lancei em Recreio no ano de 1985, através da Editora Radiante com o apoio de O Jornal de Recreio. A fita teve uma distribuição regular. As pessoas estavam acostumadas a comprar obras feitas nas gravadoras, mas, como naquela época vivíamos a era da fita k-7, foi possível produzir uma, também. O problema é que a produção independente não tem o aval da mídia e depois a ignorância da maioria das pessoas massificadas não as deixa interessar por um trabalho que não está na mídia, não cheguei a ouvir, mas garanto que teve gente que me achou pretensioso demais. Infelizmente, a ignorância é o pior mal do mundo.
Pois bem, com o advento da internet, aí está, agora, o meu primeiro lançamento, transformado em CD. É só você curtir.

* O CD LUA NUA 1985 está dividido em três partes.

anibal werneck de freitas.

sábado, 3 de maio de 2014

FUEGO CALIENTE [anibal & ronaldinho]



Meu amigo Ronaldinho que não está mais aqui neste mundo, deixou muita saudade, boas lembranças dos nossos recitais em Recreio-MG., com os seus textos certeiros como uma flechada no coração, ele deve estar em alguma parte deste Universo que parece não ter fim, porque a vida continua. Nossa Deusa Natureza sabe o que faz porque na verdade nossa vida verdadeira é a espiritual, uma vida que sempre existiu, nunca foi criada e nem terá fim.

Mi amigo Ronaldinho ya no está aquí en este mundo, queda mucha nostalgia, recuerdos de nuestros recitales en Recreio-MG., con sus textos bien dirigidos como una flecha en el corazón, el debe estar en alguna parte de este Universo que parece no tener fin, porque la vida continúa. Nuestra Diosa Naturaleza sabe lo que está haciendo, porque en realidad nuestra vida verdadera es lo espiritual, una vida que ha existido siempre, que nunca fue creada y ni va a terminar.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

ARADO - anibal werneck

IGNORÂNCIA


quando desenvolvo um texto sobre folia de reis, a minha pretensão é manter viva a memória desta modalidade religiosa nascida no coração do povo, porque é uma arte simples e muito bonita.
infelizmente, os meios de comunicação não dão o devido valor e muita gente chega a menosprezar e até debochar dos foliões, mas isso é devido à ignorância que grassa por toda parte, podemos chamar de burrice mesmo, contra ela, já dizia o filósofo schiller - contra a burrice até os deuses lutam em vão.

anibal werneck de freitas.

FOLIA DE REIS DO JÃO BERECO



A memória prodigiosa do meu amigo e parceiro Zé Guimarães resgatou esta pérola da nossa Folia de reis de Jão Bereco de Recreio-MG., que tratei logo fazer uma gravação simples com a finalidade de registrar a obra, do contrário ela iria acabar no esquecimento como muitas pela nossa Minas Gerais, afora. Se você tiver uma gravação ou uma partitura de musicas folclóricas não deixe de enviá-las para assim contarmos um pouco da nossa história musical.

anibal werneck de freitas.

FOLIA DOS TRÊS, POR QUE NÃO?



É uma pena, a cada dia que passa, nossos foliões estão perdendo espaço na nossa sociedade consumista, estamos deixando de lado os nossos valores de raízes, não importa se sou evangélico, ateu, ou coisa parecida, para apreciar uma Folia de Reis que, por tradição, está ligada à Igreja Católica. Se fôssemos colonizados pelos hindus, hoje, as folias [caso existissem] cantariam coisas ligadas aos deuses hinduístas, portanto, não tem nada a ver com a minha crença ou descrença, o importante é curtir a música dos foliões, ver o movimento destes homens que trabalham na lavoura para nos sustentar como cultura, cultura genuinamente brasileira.
Aí, eu pergunto, que mal há nisso?

anibal werneck de freitas. 

quinta-feira, 1 de maio de 2014

CD - CRUZ DE FERRO 1C / anibal werneck de freitas




CD - CRUZ DE FERRO 1C / anibal werneck de freitas


13) O DIVÃ (Roberto Carlos & Erasmo carlos)
14) O NOSSO NOSSO (Anibal Werneck de Freitas)
15) UMA BRASILEIRA (Carlinhos Brown & Herbert Viana)
16) CERTEZA [VINHETA] (Anibal Werneck & A se Antônio)


VOZ, VIOLÃO & TECLADO - ANIBAL W. F.
GRAVAÇÃO DE 1999.

CD - CRUZ DE FERRO 1B (1999) / anibal werneck de freitas



CD - CRUZ DE FERRO 1B (1999) / ANIBAL WERNECK

08 - GUANTANEMERA (Folclore Cubano)
09 - O LIVRO CEGO [vinheta] (Anibal Werneck & Gildo Pereira)
10 - JAZ (Anibal Werneck & Celso Lourenço)
11 - MR. TAMBOURINE MAN (Bob Dylan)
12 - CANÇÃO: URGENTE! (Anibal Werneck & Zé Guimarães)

VOZ & TECLADO - ANIBAL W. F.
VIOLÃO -  CELSO LOURENÇO 

quarta-feira, 30 de abril de 2014

CD - CRUZ DE FERRO 1A / anibal werneck de freitas




CD - CRUZ DE FERRO 1A / anibal werneck de freitas

01) CRUZ DE FERRO (Anibal Werneck & Armindo Torres)
02) AND I LOVE HER (John Lennon & Paul McCartney)
03) KOSOVOS (Anibal Werneck de Freitas)
04) MA VIE (Alan Barrièré)
05) WHAT A WONDERFUL WORLD (George David & Bob Thide)
06) SERRA DA BOA ESPERANÇA (Lamartine Babo)
07) SAFA-TE PEDRA (Anibal Werneck & Zé Guimarães)

VOZ, VIOLÃO & TECLADO - ANIBAL W. F.
VIOLÃO - CELSO LOURENÇO
PARTICIPAÇÃO EM KOSOVO - ANIBINHA
GRAVAÇÃO, 1999

CD - CHEIRO DE HORTELÃ - 2 [ANIBAL]




CD - CHEIRO DE HORTELÃ - 2 [ANIBAL]

07 - EU, MESTRE, COMPANHEIRO, CAMINHO 
       (ANIBAL WERNECK & GILDO PEREIRA)
08 - CERTEZA  (ANIBAL WERNECK & A DE ANTÔNIO)
09 - MAR DE MORROS  (ANIBAL WERNECK DE FREITAS)
10 - VÍTIMA  (ANIBAL WERNECK & ARMINDO TORRES)
11 - BURRICE [VINHETA]  (ANIBAL WERNECK & SCHILLER)

CAPA, FILIPI MACHADO WERNECK DE FREITAS
VOZ, VIOLÃO & TECLADO, ANIBAL
JUIZ DE FORA, 2004

terça-feira, 29 de abril de 2014

CD - CHEIRO DE HORTELÃ - ANIBAL WERNECK DE FREITAS




CD - CHEIRO DE HORTELÃ - ANIBAL WERNECK DE FREITAS

01 - A Morte de Steve Biko (Anibal Werneck / Farouk Asvat)
02 - As Esquinas do Mundo (Anibal Werneck / Pedro Dorigo)
03 - Nasci (Anibal Werneck / Zé Guimarães)
04 - Fuego Caliente (Anibal Werneck / Ronaldo Ferraz)
05 - Cheiro de Hortelã (Anibal Werneck / Celso Lourenço)
06 - Caruso (Luccio Dala / Anibal Werneck)

Capa- Filipi Machado Werneck de freitas
Voz, Violão e teclado - Anibal
Juiz de Fora, 2004

segunda-feira, 28 de abril de 2014

ROBERTO CARLOS - COMO É GRANDE O MEU AMOR POR VOCÊ [1967]



Meus e minhas, o mundo é maravilhoso, apesar das coisas ruins que existem em demasia, talvez aí esteja a minha descrença em Deus. Agora, vejo, no tempo em que acreditava nele, tudo parecia flores pra mim, e para complementar, ouvia sempre Roberto Carlos cantando coisas bonitas no rádio, era uma alegria sem fim. Mas do momento em que comecei ver a ditadura militar ceivando a vida de cidadãos e a Igreja não fazendo nada para combater tal barbaridade, o conceito de Deus que eu tinha foi raleando, raleando, até chegar ao ponto de por em dúvida a sua existência. Hoje, apesar de ter uma família bonita, Deus já não existe mais pra mim, todavia, isso não impede a vontade de ouvir aquela canção do tempo em que ainda acreditava no homem lá de cima, e  porque me trouxe muita alegria quando comecei a namorar a minha esposa, Alice. Aliás, vou dedicar, "Como é grande o meu amor por você", para duas mulheres, uma, a minha mãe, Wanda e, a outra, à minha mulher, Alice, com todo o meu amor. 
Minha mãe sempre me disse, O Roberto Carlos é sucesso porque ele fala sempre no amor. 

anibal werneck de freitas. 

sábado, 26 de abril de 2014

FALA DE ALMA / HOMENAGEM PÓSTUMA A PEDRO ELSIO PINTO



A MINHA SIMPLES HOMENAGEM PÓSTUMA AO AMIGO E COLEGA PROFESSOR/DIRETOR, PEDRO ELSIO PINTO, QUEM EXERCEU SUA PROFISSÃO COM MUITA ALEGRIA, DEDICAÇÃO E COMPETÊNCIA.
QUE DESCANSE NA PAZ MERECIDA POR TER CUMPRIDO SUA MISSÃO COM DIGNIDADE NESTE PLANETA CONTURBADO.
SUA FALTA SEMPRE SERÁ UMA DOCE LEMBRANÇA.

ANIBAL WERNECK DE FREITAS.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

"VIVA A MEDIOCRIDADE!"


eu tenho pra mim que a única coisa que eu sei fazer mais ou menos é interpretar e compor letra e música. 
confesso isso com a maior tranquilidade, porque não me considero ótimo, mas ruim creio que não sou, digamos que eu sou medíocre, o que já é alguma coisa passável.
lá no século xviii, antônio salieri era medíocre em relação a mozart, inclusive, por inveja, matou o grande e talentoso músico [mozart] de forma indireta e morreu numa cadeira de rodas, num manicômio, gritando, "viva a mediocridade!", revoltado com deus, a quem dedicou toda a sua vida e no entanto não lhe deu nem um pedacinho do talento de mozart, cujo homem não dava a mínima para o criador do mundo.
sendo assim, aqui vou eu desenvolvendo o meu trabalho, aquilo que eu falei a respeito de cantar só as minhas composições foi uma bobagem momentânea, mudei de ideia, vou continuar interpretando os grandes autores, também, até porque eu não me contento só com o meu trabalho, vou continuar mesclando, aliás, é o que sempre fiz, não vai ser agora que eu vou mudar.
é isso aí.

anibal werneck de freitas.

ESTAÇÃO / anibal werneck de freitas

SOU CANTOR E COMPOSITOR

eu tenho mais de 500 composições musicais, por isso mesmo não me sinto inferior a nenhum cantor e compositor famoso, sei que minhas gravações não têm a qualidade de uma gravadora, todavia, não devem muito neste quesito, até porque o importante pra mim é passar uma mensagem em forma de som.
meus videos estão aí no you tube pra quem quiser ouvir, o meu intuito é fazer arte, não pretendo ganhar dinheiro com isso, os tempos são outros, hoje, com a internet você pode ficar mundialmente conhecido, é só persistir naquilo que você acredita e eu acredito na minha música, eu acho que isso é tudo.
o tempo em que só os da telinha tinham valor está acabando, tem muita gente boa que nunca passou por uma globo e nem vai passar, até porque a intenção da globo é manter o povão ignorante, porque assim fica mais fácil governá-lo. 
mas, olha, o povo não está mais bobo não, fizeram de tudo para a dilma perder, e ela ganhou.
agora, os meios de comunicação que estão nas mãos dos ricos estão de novo numa campanha ferrenha contra ela e, pelo visto, ela continua na frente.
portanto, minha gente, vamos dar um basta à televisão, porque nela a gente só vê o que eles querem, já na internet é o contrário, ou seja, a gente só vê o que a gente quer e com o direito de dar palpites, vamos parar para refletir e valorizar mais o que é nosso.

anibal werneck de freitas.

domingo, 20 de abril de 2014

ELE CANTA UM MUNDO NOVO / anibal werneck de freitas

CHEGOU A MINHA VEZ

Tenho mais de 500 composições musicais, sendo a maioria com letras de minha autoria e as demais com as de meus parceiros. Pois bem, em toda minha vida sempre cantei mais as músicas de consagrados como, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Chico Buarque, Roberto Carlos e outros. Resultado. Deixei de apresentar o meu trabalho de modo maciço, pelo fato de ser desconhecido pelo grande público.
Mas os tempos mudaram e a minha vez chegou. Estou dizendo isso porque estamos entrando na era em que todo artista terá condições de ser conhecido. Estou falando da Internet. Eu, por exemplo, já tenho mais de 200 canções no You Tube. Sendo assim, durante as minhas apresentações, eu posso divulgar esta informação e assim, as pessoas passarão a ouvir a minha obra, e desta maneira, se familiarização com ela. Não preciso nem vender CDs, porque tudo está lá na Internet.
Muito bem, meu cativeiro termina aqui. De hoje em diante só vou cantar as músicas de minha autoria. Sei que no início vai ser difícil, mas depois que as pessoas se habituarem a este processo, as coisas vão se deslancharem. É isso aí.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

CONCEIÇÃO DA BOA VISTA - anibal



Meus alunos da oitava série da Escola Estadual de Conceição da Boa Vista, junto deles os professores, Jorge Coimbra, Ângela e
Anibal Werneck, todos no altar da igreja Nossa Senhora da Conceição. Bons tempos aqueles.

anibal werneck de freitas.

O VALOR DA INTERNET

Gente, eu não quero nada, só quero cantar a minha música, mesmo que você não queira ouvi-la. É o meu direito de expressão, a Internet, apesar de ser controlada, mesmo assim é melhor que os meios de comunicação que só permitem o que o dono quer. Tanto assim que eles temem a Internet e muita gente ainda não descobriu que podemos ficar sem eles e elas da televisão, por exemplo. Por isso que eu mostro o meu trabalho, sei das deficiências que ele apresenta, mas nem por isso vou deixá-lo na gaveta, claro que não!

anibal.

terça-feira, 8 de abril de 2014

QUARTA QUARTA [10 de abril de 2014]


Quinta feira, dia 10 de abril, estarei novamente fazendo a costumeira preliminar no BAR CLUBE DA GOTA, rua Alagoas, 37, no bairro Poço Rico, às 19 horas, em Juiz de Fora(MG). 
Há promessa de canja dos Amigos da Confraria do Choro: Fernando 7 Cordas, Coração, Professor Cézar e Eloiza do Pandeiro, segundo o meu amigo, Pedro Dorigo, criador da Confraria QUARTA QUARTA.
Não deixe de comparecer!

anibal.

segunda-feira, 31 de março de 2014

COISAS DE MINAS [Milton Nascimento - Wilson Lopes e Milton Nascimento]




A cidade que aparece no vídeo é Recreio(MG). A música, COISAS DE MINAS [Milton Nascimento - Wilson Lopes e Milton Nascimento] está sendo interpretada por mim. De repente me deu vontade de gravá-la porque tem muito a ver com a minha terra natal. E por falar em terra natal, sexta-feira passada, assisti no Theatro Central, o show do Lúdica Música, grupo este em que se encontra uma recreiense chamada, Rosana Brito. 
Em 1972, ela ganhou o primeiro lugar no II Festival da Música Popular de Recreio, promovido pelo O JORNAL DE RECREIO. Veja como são as coisas, voltando ao show, o Lúdica Música fez um belíssimo tributo ao Milton Nascimento que no final, o próprio [Milton Nascimento] encerrou a apresentação da noite, cantando Maria Maria e junto dele estava, também, cantando, a Rosana. Uma grande honra para a nossa Recreio. 

anibal werneck de freitas. 

AGUENTE FIRME / anibal werneck de freitas (+playlist)

terça-feira, 18 de março de 2014

BESLAN -- A ROTA TERMINAL / anibal werneck de freitas

BESLAN [A MEDITAÇÃO É TUDO]


Beslan e sua tragédia numa de suas escolas nos mostra que vivemos no plano do Samsara, ou seja, no plano do sofrimento, e, neste dia infeliz, crianças e adultos perderam a vida por causa de pessoas que negligenciaram os seus deveres de seres humanos através das quatro mentes: cobiça, ira, tolice e medo. 
À luz do Budismo, o mal só existe quando saímos do caminho do meio, ou seja, o da tolerância, enfim, o do equilíbrio entre a mente e o corpo. Você pode observar, toda violência é justamente um desequilíbrio do algoz para com a vítima. 
Sendo assim, deveríamos sempre pensar antes de fazer qualquer ato, mesmo que ele aparentemente seja bom e, uma boa maneira de se chegar a este estágio é fazer meditação. Se todos os homens e mulheres tivessem o hábito de meditar, o planeta Terra seria outro.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 14 de março de 2014

A MORTE DE VICTOR JARA


A morte deste cantor e compositor chamado Victor Jara não pode deixar de ser contada 'n' vezes devido ao requinte de crueldade desumana que seus algozes fizeram em nome da maldita ditadura militar chilena de 1973 comandada pelo famigerado Pinochet que não satisfeito com a morte do presidente Allende, encheu o Estádio Chile de simpatizantes do presidente deposto brutalmente e no meio desta gente estava Victor. 
Deste modo, todos foram mortos no estádio pelas metralhadoras dos infelizes soldados do golpe de Estado engendrado pelos Estados Unidos e entre os mortos estava Victor que no dia anterior deixou sua última letra, cujos últimos versos eu resolvi musicar.
Contra o Victor Jara, partidário do socialista Allende, o inimigo foi capaz de fazer um ato de crueldade tamanho ao ponto de fazer um crente perder sua crença em Deus, cortaram as mãos do cantor e junto ao seu corpo inerte pela morte colocaram o seu violão, não preciso dizer mais nada e o que me deixa mais triste é que até hoje tem muita gente no Chile que ainda defende este monstro que foi Augusto Pinochet.

anibal werneck de freitas.

ESTADIO CHILE / Víctor Jara [Música de Anibal Werneck de Freitas] (+play...

quinta-feira, 13 de março de 2014

A LÍNGUA UNIVERSAL

Nos anos 70 e 80 no Café Sto. Antôio eu tocava violão com meus amigos nas tardes ensolaradas de Recreio(MG) criando assim momentos de muita alegria através das músicas cantadas com a força da mente que invisivelmente irradiava sua luz como uma ponte ligando os que estavam presentes numa corrente melodiosa no botequim.
A ciência ainda não conhece bem do que a música é feita, só sabe que ela é capaz de traduzir todas as línguas numa única e, como toda arte, fazendo cada pessoa receber a mensagem desejada. 

anibal werneck de freitas.

terça-feira, 11 de março de 2014

FELIZES SÃO OS QUE REALIZAM SEU PROPÓSITO


Quando a gente vem para este mundo já tem um propósito, o problema está no fato de que muitos não o cumprem, uns por medo, alguns por falta de oportunidade, outros por impedimento da parte de terceiros. 
Tanto assim que o Milton Nascimento escreveu no seu álbum "Angelus" de 1993, o seguinte: 'SE EU NÃO TIVESSE APARECIDO EM 1967, TALVEZ NÃO EXISTISSE, HOJE, MILTON NASCIMENTO. AGORA, SE EU NÃO TIVESSE NASCIDO NO MEU TEMPO, NA MINHA HORA CERTA, NÃO HAVERIA HOJE O MILTON NASCIMENTO'. Aqui o Milton deixou bem claro que estamos neste mundo com uma missão e para que ela seja realizada tem que ser no tempo próprio, a nossa música estava num momento pleno de evolução, e como você pode ver, os maiores compositores, tanto os do Brasil quanto os do mundo todo, nasceram na maioria durante a década de 40 do século passado, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil e outros tantos, sem falar nos que perderam o Trem da História como eu, por exemplo, que sou de 48 e tenho mais de 500 composições musicais que hoje não estão mais na gaveta graças a Internet. 

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 7 de março de 2014

NÃO ENCONTREI! / anibal werneck de freitas (+playlist)

"INFERNO ASTRAL"

Eu estou sempre no meu canto, geralmente são as pessoas  que me vêm procurar, muitas das vezes para conversar rapidamente, coisas que não me interessam e acredito que não interessam a elas, também, mas, tudo bem, porque se depender de mim, elas não me verão nunca mais, isso devido ao fato de não ter um carro e também, acredito ser o motivo mais forte, de não ser bem recebido, na maioria das vezes, em suas casas, me tratam sempre com uma certa reserva, o que não acontece em minha casa quando sou visitado, sei lá, tem qualquer coisa de podre no ar, dá para sentir, sendo assim, eu me considero numa prisão domiciliar, [parece-me que fui condenado pelo Joaquim do Mensalão, sem ter participado do dito cujo] não sou de sair muito, também, pra quê?, quando saio sempre acontece algo que me aborrece, veja bem, andei tocando num barzinho simples, toquei duas vezes, vi que o pessoal gostou muito, o dono também, ao ponto de marcar na folhinha a data da próxima presentação, mas veja bem, no dia seguinte ele me pede o telefone dizendo que houve um probleminha e que me telefonaria depois, resultado, estão fazendo três meses e o telefone continua mudo, por que será, se estava tudo indo tão bem? Tenho as minhas desconfianças, mas como não tenho a certeza, acho melhor ficar calado. É o "Inferno Astral" agindo firme e forte. 
Não faz muito tempo, toquei em outra casa aqui em Juiz de Fora, que, por sinal, uma casa luxuosa, um dos donos parece-me que gostou, falaram que iam me pagar e até agora nem muito obrigado me deram. É realmente impressionante, tem mais, em qualquer show onde tem a apresentação de vários artistas eu sou sempre aquele que faz a preliminar, quando as pessoas chegam sempre me perguntam, E aí, Anibal, a que hora você vai tocar?,[tem sempre gente que gosta do meu trabalho] e a minha resposta é sempre a mesma, Eu já toquei!, é isso aí, confesso que tiro o chapéu pro "Inferno Astral" e o parabenizo pela sua eficiência.
Desculpe-me pelo meu desabafo, se eu não fizer isso, eu me explodo e, tem mais, não tenho nenhuma vergonha de falar das minhas derrotas, se tenho inimigo, este é um bom prato pra eles.

anibal werneck de freitas.

quinta-feira, 6 de março de 2014

O ANALFABETO POLÍTICO / BERTOLT BRECHT (+playlist)

PRECISO DE UM EMPRESÁRIO

Nosso Sombuque está aí como de sempre, simples, mas eficiente, agora estou com um trabalho novo, se já falei sobre ele, perdoe-me, pois vou falar de novo, trata-se de uma apresentação musical em barzinhos onde tenho um equipamento muito bom e o meu trabalho se divide em 30% de play back no teclado que toco em casa fazendo a base com arranjos e solos da música, 30% de violão que toco na hora do show e, finalmente, 40% de voz, é claro, a voz é a parte mais importante em questão, até agora, quem ouviu, gostou. Agora, o que estou precisando mesmo é de um empresário, porque além de não ser bom nisso, toma muito o meu tempo, até porque eu não tenho um carro que me ajudaria muito, sendo assim, estou à procura de um profissional nesta área, a gente combina qualquer coisa, porque o mais importante é ter condições de apresentar o meu trabalho com mais frequência, o tempo está passando e, devido a isso o meu trabalho anda meio parado e isso não está me fazendo bem, a última vez em que me apresentei foi no bar, Na Garganta, em fevereiro deste ano, é isso aí!.

anibal werneck de feitas.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

EM RITMO DO PASSADO

O meu sonho é fazer uma homenagem ao nosso querido Julinho, através de um show no hamburgão do seu irmão Délcio, na Praça Santo Antônio em Recreio(MG), ele merece a Homenagem Póstuma por ter sido uma pessoa muito boa e por ter participado d'Os Selenitas [Roberto, José Rosa, Thetônio, Sebastião e Anibal] nos bons tempos em que o Adilson Simão, na sua cadeira de rodas, era o nosso mentor e incentivador, ainda me lembro do dia em que ele nos chamou para ouvir Roberto Carlos, Em Ritmo De Aventura, foi um momento mágico, inesquecível, até porque, todas as manhãs, a gente estava no quarto do Julinho cantando músicas da Jovem Guarda, onde dormiam, também, o Délcio e o Sebastião, é, foi bom demais e pelo visto, não dá para esquecer, também, o Seu Cafrásio, [pai do Julinho] cantando nossa música, Por Ti [Anibal Werneck & Sílvio César].

anibal werneck de freitas

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

QUERIDA / anibal werneck de freitas

QUERIDA [Música 5]




















A partir desta música, os vídeos serão feitos com desenhos da época em que a canção foi escrita. Assim fica mais autêntico o trabalho. Digo isso porque minhas músicas estão em álbuns que contêm além da letra com cifras para violão, tem também a partitura da melodia e para completar o gráfico da canção para ser tocada no tonicítara, um instrumento musical do conhecimento de poucos.

Anibal.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

NÃO ENCONTREI! / anibal werneck de freitas

NÃO ENCONTREI! [Música 4]

 
















Não Encontrei! Quarta composição. Chegou a fazer parte do repertório d'Os Selenitas, em 1967. Eu, Zé Rosa, Sebastião e Roberto enchíamos o salão. Tempo do yé yé yé. No rádio rodavam Beatles, Roberto Carlos, Renato e seus Blue Caps, Wanderleia e outros. Vivíamos a juventude. O tempo parecia não passar, mas o nosso conjunto não foi além de três meses. Todavia, paramos no auge. É isso aí!

Anibal Werneck de Freitas.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

A IDA / anibal werneck de freita

A IDA [Música 3]

Esta foi a minha terceira composição sem parceria. Elaborada em Recreio-MG. Já não estudava mais no Seminário D. N. S. Aparecida. Como já disse anteriormente. Sempre começamos imitando. Desta vez, foi o Roberto Carlos que na época começava a fazer um sucesso surpreendente. As rádio só tocavam suas músicas. E eu, no meu pequenino Recreio [parodiando o Ataulfo Alves de Miraí-MG], compus A IDA. Uma mania que me aconteceu de fazer música se opondo à do Roberto Carlos, A VOLTA. Coisas da juventude. A partir daí passei a compor só no ritmo Yé, Yé, Yé. confesso que o nível das minhas composições caiu. Mas era o que a juventude da época queria. Tanto assim que no ano seguinte, 1967, montei um conjunto [naquela época era o nome que se dava à banda] chamado, Os Selenitas. Foi um sucesso. Com instrumentos precários enchíamos os salões. Mais pra frente falaremos sobre Os Selenitas.
Abaixo, a letra de A IDA:

 


 












Voz & Violão - Anibal W. F.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

PENSAMENTO / anibal werneck de freitas

PENSAMENTO [Música 2]

Se eu sou compositor, eu tenho que contar a minha história como tal. Pois bem, ai está minha segunda composição, PENSAMENTO. Ainda em Leopoldina, 1965. Desta vez fugi do samba. Influenciado pelos filmes americanos, fiz uma melodia bem apropriada ao tema. Estava começando a fazer canções. Todo mundo começa imitando e eu não iria fugir à regra. Sendo assim, aí está um tema muito interessante, ou seja, o pensamento. Cuja velocidade é mais rápida que a da luz. Não querendo filosofar e já filosofando, o pensamento é a velocidade da alma. Abaixo, a letra:
 PENSAMENTO - Lá longe / Lá muito longe / Onde só o pensamento / Pode chegar / Lá longe / Lá muito longe / Onde só o pensamento / Pode chegar / e morar. / Pensamento que vai longe / Não conhece o que é distância / Pensamento que vai longe / Não conhece o que é distância.




Voz & Violão - Anibal Werneck de Freitas.

domingo, 5 de janeiro de 2014

FAVELADOS [composição 1]

Esta foi a minha primeira composição musical. Uma letra questionando um samba que colocava o favelado como um privilegiado, pelo fato de viver mais perto do céu. Sabemos que não tem nada a ver. O favelado sofre todo tipo de violência. São desrespeitados pelo Estado como se não fossem cidadãos. Quando fiz este samba, eu estudava no Seminário de Leopoldina-MG.












Era o ano de 1965.
 

FAVELADOS - Dizem que lá no morro / Os favelados vivem perto do céu / Mas é pura mentira / Os coitados vivem ao léu. / Favelados que não têm nada / Que vivem na corda bamba / Mas no Carnaval vibram alegres / Pois compraram vestimentas pro samba. / Mas mesmo assim vivem sambando / Tapando a tristeza que lá vive reinando / Os da cidade não sabem / Que lá na favela / Eles lutam tanto pra sambar na Portela. São homens simples / Que vivem sambando ao léu / Pois quem vive no morro / Não vive pertinho do céu.

Anibal Werneck de Freitas.

FAVELADOS / anibal werneck de freitas

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

anibal werneck de freitas / PEDRAS QUE FLUTUAM V

A INTERNET TEM DONO?

A música é a arte que mais prezo. No entanto, justamente ela, é a que me dá mais dissabor. Não sei se é a nossa cultura burguesa que sempre viu o músico como um qualquer. Um ser que só serve para divertir os outros. Tratado com indiferença se não é famoso. Nem a Internet está conseguindo superar esta situação. Pelo contrário, ela está alimentando cada vez mais o ego dos artistas que saem na telinha. A televisão virou o guia da Internet. O bom é o que sai na TV e a maioria do nosso povo que não tem tempo e nem condição de questionar o problema, vai engolindo toda a porcaria vomitada pela Grande Mídia comandada por meia dúzia de famílias ricas como: os marinhos, os civitas e por aí vai. 
Lá [na Internet], uma vez ou outra, alguém consegue furar este bloqueio, mas quando você vai ver o que furou, você fica mais puto ainda, porque a coisa é feia, ou seja, é só palhaçada. Confesso. O mundo vai de mal a pior. E olha que não sou pessimista. Todavia, nossos líderes são os piores que já surgiram na nossa História. Aliás, eu sou contra este negócio de líder, mas sendo um líder bom, vá lá.
Portanto, voltando à música. Vejam bem, meus senhores e minhas senhoras. Você passa a semana inteira ensaiando um repertório X. Quando você sai para oferecer o seu trabalho, eles o querem de graça. Parece-me que eles não sabem que você gastou dinheiro com o seu equipamento [amplificador, caixa acústica, teclado, microfone, violão, etc...]. É realmente estarrecedora a cara de pau daquele que precisa de música ao vivo no seu estabelecimento. E se você não tem carro [é o meu caso] a coisa fica pior. Tem taxista que não leva, por menor que seja, o seu equipamento na bagagem. Aliás, eu vou procurar o PROCOM para averiguar esta questão. É claro que eu não vou exigir que ele leve no seu carro uma orquestra. Teve um taxista que me disse o seguinte: Eu não levo nem o violão!. Ora senhores e senhoras, isto é um absurdo! Não pode ficar assim. Afinal, o taxista não está levando a gente de graça. O negócio é feio e tem um buraco no meio. Parece que está todo mundo contra o músico que não é famoso. Tem gente que tem a coragem de dizer: Aí, é um Roberto Carlos dos pobres!. Ainda por cima é preconceituoso, mas isso é uma outra triste história que grassa pelo nosso país afora, onde tem muita gente metida à besta.
Eu sou assim. Dou a minha cara à tapa. No YouTube tenho 200 vídeos. Se tiver meia dúzia de comentários é o muito. Não sei o que está acontecendo. Será que estou sendo bloqueado pelo sistema, uma vez que eu não pago um tostão sequer? Já basta os meus impostos que pago em dia. Tenho direito à Internet como cidadão brasileiro. Se estão fazendo isto, considero a maior covardia. Algumas pessoas já me disseram o seguinte: Anibal, eu não sei o quê está acontecendo. Eu não consigo postar um comentário sequer a respeito do seu trabalho no YouTube e nem no seu Blog. Por que será?. O mesmo pergunto, por que será? No entanto, dois comentários metendo o pau estão lá. Por que estes conseguiram postar? É uma pergunta que fica no ar. E eu aproveito o ensejo para perguntar o mesmo aos responsáveis pela Internet. Espero que eu esteja redondamente enganado. Talvez a minha obra seja uma merda, mas mesmo assim eu quero saber. Eu faço aquilo que eu sei. Não quero imitar ninguém. Sou sincero para com os que admiram o meu trabalho. É bom deixar bem claro que eu tenho muita gente que gosta da minha arte. Do contrário não estaria aqui gastando o meu verbo.
Perdoem-me se eu me alonguei no texto, mas eu tinha que colocar isto pra fora. Desejo um Feliz 2014 a todos!

Anibal Werneck de Freitas.