MAR DE MORROS

domingo, 28 de setembro de 2014

ANIBAL canta SHE'S LEAVING HOME (BEATLES)



Ela saiu de casa sorrateiramente sem molestar o sono de ninguém, fez questão de não ser ouvida, nem pelos passos apressados de quem sai pra não mais voltar. Ela simplesmente deixou a casa que a viu crescer, tal qual alma condenada a viver sozinha, apartada de tudo e de todos, mergulhada no oceano da vida para não voltar mais à tona. Foi uma atitude tomada para não dar trabalho a ninguém e muito menos ser uma carga pesada no seio da família. 
Contra a sua vontade foi brigada a este caminho para não atrapalhar o dos outros. Uma ação corajosa que iria lhe custar a tristeza de não ser mais alguém na vida daqueles que sempre lhe amaram. Sendo assim, ela simplesmente deixou a casa para morrer pro mundo que lhe foi sempre caro. Mundo este, o dos seus entes queridos, que iriam sentir sua falta, como a de quem partiu desta vida para não mais voltar.
Não deixou bilhete, não deixou nada, apenas sua ausência em plena manhã, como testemunha de que morreria em vida, se alimentando apenas dos seu desejo de ser independente e de buscar no ramo da vida a flor do seu destino.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

SERRA DAS VIRGENS [ANIBAL WERNECK & ARMINDO TORRES]



Bons e perigosos tempos aqueles em que os recreienses da Zona da Mata tinham que transpor de ônibus ou de carro a famosa Serra das Virgens que até hoje divide os municípios de Recreio e Leopoldina. Era realmente uma aventura, principalmente nos dias de chuva, qualquer descuido seria fatal, mas graças à Deus nunca houve nada de grave naquelas lindas paragens que a topografia belíssima nos oferece até hoje. Quantas vezes fui com o meus pais e depois com a minha família para Leopoldina passando por esta maravilha perigosa chamada Serra das Virgens.
O meu parceiro Armindo Torres foi muito feliz na letra e espero que a música esteja à altura.

anibal werneck de freitas.

CD - TREM DE LENHA 1 - ANIBAL, 1997

CD - TREM DE LENHA 2 - ANIBAL, 1997

CD - TREM DE LENHA 3 - ANIBAL, 1997



Este é o CD da fita K-7, lançada em 1997, em Recreio/MG. As músicas são de parceria com o amigo Celso Lourenço, com o nome de Antônio Lour. É um álbum que mais tarde transformei em CD, quase temático quanto ao estilo das canções no sistema voz & violão, sendo que a música Canto Barroco foi acompanhada pelo teclado. O título é referente à composição Trem de Lenha que aborda um período da história do Café Sto. Antônio, onde, homens, sujos ainda devido ao seu trabalho num trem que carregava lenha, gastavam no boteco do meu pai o necessário para o seu dia a dia. É uma obra que eu gosto muito, é isso aí.

anibal werneck de freitas. 

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

VOZ & VIOLÃO


Pelo visto, as pessoas gostam mais da minha música, voz & violão, tanto as da minha família, quanto a da maioria que ouve o meu trabalho. Na minha última apresentação, o fato se deu bem claro nesta questão, ou seja, na Quarta Quarta eu apresentei dois blocos, um, homenageando o nosso saudoso compositor de Miraí, Ataúlfo Alves e o outro [bloco], o Roberto Carlos, a apresentação foi a base de playback, ou seja, eu só fui crooner com um acompanhamento feito no teclado. Resultado, o pessoal não gostou e o Pedro Dorigo [criador da Quarta Quarta] foi categórico, Anibinha, eu gosto de você mais com o violão, pare com este negócio de playback. Bem, pelo visto, estou de novo contra a correnteza, foi o que sempre fiz na música, mas desta vez, vou ouvir o pessoal e voltar a cantar e tocar violão. Sábado, agora, eu vou tocar na festa de aniversário da Monique, namorada do meu filho Anibal e, desta vez, vou só de voz & violão, é isso aí.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

O ÁLBUM BRANCO DE ANÍBAL WERNECK



Meu novo álbum musical, ANÍBAL WERNECK, 2014, todo branco, contendo seis canções no estilo, Voz & Violão, por apenas R$ 10,00 (Dez Reais), mais cinco de frete, se for pelo correio. Dê uma força e adquire uma obra, Made in Home, gravação digital pelo Sistema MD do Studio SOM UM.
Segue uma canção do CD de presente, LA ESTRELLA, letra do poeta espanhol Oscar Acosta, musicada por mim.

Aníbal Werneck de freitas.