MAR DE MORROS

quarta-feira, 23 de março de 2016

JANGADEIRO [do túnel do tempo]



JANGADEIRO
Álbum Musical, ONDA MUI JOVEM, vol.1, 1966.
Um samba no estilo Dorival Caymmi, com a temática do homem saindo pro mar em busca do seu sustento diário. 

Ô JANGADEIRO, VAI PARA O MAR/ POIS LÁ O SEU AMOR VOCÊ VAI ENCONTRAR/ JANGADEIRO QUE VAI PRO MAR/ NÃO SABE AO CERTO SE VAI VOLTAR/ CUIDADO O MAR É TRAIÇOEIRO/ FIRME NO REMO MEU JANGADEIRO/ JANGADEIRO NÃO É MEDROSO/ NÃO TEM MEDO DO MAR TENEBROSO/ ATÉ MESMO QUANDO A JANGADA/ FICA AO SABOR DA ÁGUA AGITADA./ ELE SABE QUE O MAR É PROFUNDO/ MAS SEM ELE DE QUE LHE VALE O MUNDO/ JANGADEIRO QUE AMA O MAR/ LARGA SEUS FILHOS PRA NELE MORAR/ QUANTOS JANGADEIROS FORAM PARA O MAR/ SABENDO QUE NUNCA MAIS IAM VOLTAR/ E COMO O MAR É TODO O SEU SER/ SENDO ASSIM EU VOLTO A DIZER:/ JANGADEIRO QUE VAI PRO MAR/ NÃO SABE AO CERTO SE VAI VOLTAR/ CUIDADO O MAR É TRAIÇOEIRO/ FIRME NO REMO MEU JANGADEIRO/ JANGADEIRO NÃO É MEDROSO/ NÃO TEM MEDO DO MAR TENEBROSO/ ATÉ MESMO QUANDO A JANGADA/ FICA AO SABOR DA ÁGUA AGITADA./ JANGADEIRO! JANGADEIRO! JANGADEIRO! JANGADEIRO!

*Música registrada em partitura cifrada para violão com a letra.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário