quinta-feira, 29 de agosto de 2019

TRINCO E PORTA DE TARAMELA - anibal werneckfreitas - 2019

Uma coisa que não podemos deixar passar em branco é a nossa espiritualidade. Não estou me referindo aqui às almas penadas e sim ao nosso espírito que vai além dos limites naturais, digamos metafísicos. A espiritualidade é algo tão sublime que quando a experimentamos nos sentimos numa nuvem, independente de qualquer religião. Por exemplo, quando ouvimos uma música, ela aguça nossa espiritualidade tão forte, que nos sentimos embevecidos por ela. [saber salva]


quarta-feira, 28 de agosto de 2019

CRIANÇA - Anibal Werneck e Celso Lourenço

A música é a arte que aguça a nossa espiritualidade. Ela nos faz sentir bem com a vida ou mal, também. Nietzsche dizia que ela penetra no espiritual do homem, tecendo traduções indescritíveis. Por isso mesmo elogiava muito o seu companheiro, o compositor Wagner, até no dia em que se separaram.


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

O Analfabeto Político - Letra de Bertolt Brecht e Música de Anibal Werneckfreitas.

Bertolt Brecht nunca foi tão atual, como agora no nosso país, que está pagando caro, justamente pelo fato do brasileiro nunca ter se preocupado com a política. Mas, tudo tem tempo, pelo menos, com este governo que está aí, estamos sentindo na pele a obrigação de se inteirar mais em saber que tipo de homens estamos colocando no Planalto Central, através dos nossos votos. [saber salva]


A Teu Instante (Anibal Werneckfreitas)


A música é praticamente a arte das artes, porque ela nos transporta para lugares incríveis, que não sabemos explicá-los, é algo indescritível, porque falta palavras para discerni-los, na nossa língua. A música é tudo o que somos.

domingo, 18 de agosto de 2019

Redenção - Música de Anibal Werneckfreitas e Letra de Armindo Torres

Os fracassos legou-os ao passado
Na mente o embrião do futuro
Transporta moldando o ego em cada passo
Pés no chão sonhos no espaço.
Aos poucos surgem os frutos
De uma nova conduta
Seus sentimentos em luta
Preparam-lhe a nova existência.
As lições de vida que acumula
Rendem juros de amor a 100%
E a mão que se agitou ontem na vingança
Produz agora um hino de esperança.


sábado, 17 de agosto de 2019

Minas Minai! (Anibal Werneckfreitas)


O forte espírito de Minas está dentro de cada um de nós mineiros, parece até que somos uma nação dentro de outra chamada Brasil. Minas é realmente algo que mexe com a nossa imaginação, seus morros e suas igrejinhas e cemitérios são coisas realmente fascinantes. Parece que Minas não mudou em nada, continua do mesmo jeito que era no século XVIII.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Saudade não sei de quê? (Anibal Werneck e Armindo Torres)

Quando ouço esta música, Saudade não sei de quê?, sinto saudade de um lugar, onde havia respeito, dignidade, tolerância, compaixão e amor. E para a minha maior tristeza, sinto que ele está cada vez mais longe, nos dias de hoje.






terça-feira, 6 de agosto de 2019

Pensamento - Anibal Werneckfreitas


Lá longe, Lá muito longe
Onde só o pensamento
Pode chegar...
Lá longe, Lá muito longe
Onde só o pensamento
Pode chegar e morar.
Pensamento que vai longe
Não conhece o que é distância
Pensamento que vai longe
Não conhece o que é distância.

Todo mundo tem o direito de pensar, desde que não seja em coisa ruim. Cada um sabe o que é certo e o que é errado, é a nossa voz da consciência que rege nossas ações. A grande dificuldade nesta questão é a educação que pode ser boa ou ruim. Outra coisa, o bom exemplo é tudo pra fazer alguém respeitado. É muito comum ideias contrárias que nos levam a agir com agressão. Isso não está certo, porque devemos aceitar a opinião contrária à nossa. Cada um tem o direito de pensar o que quiser, o cérebro foi feito pra isso e, neste caso, devemos respeitar as crianças, não as induzindo a aceitar o que acreditamos ou não, ela tem que descobrir por ela mesmo, isso é muito sério.
Por enquanto vamos ficando por aqui. [saber salva]

Anibal Werneckfreitas, em 07/08/2019.


sábado, 3 de agosto de 2019

O Cativo


Sempre gostei de resgatar músicas do passado, dando a elas uma roupagem nova, sempre valeu a pena, é como se o passado nunca existisse, pois bem, sendo assim, aqui está a gravação de O CATIVO que fiz em 1998, de autor desconhecido, cantada por D. Mariquinhas Guimarães, por volta de 1878, segundo o livro, NOSSOS AVÓS CONTAVAM E CANTAVAM, Ensaios folclóricos e tradições brasileiras, de Angélica de Rezende, um livro que pouca gente conhece, com 206 páginas, ilustrado e, todas as músicas cantadas e tocadas nas fazendas da Zona da Mata Mineira até a região aurífera do estado, desde o século XVIII, estão com as suas devidas partituras.

anibalwerneck@gmail.com

SENHORA DONA DA CASA - folia de reis