MAR DE MORROS

quarta-feira, 16 de março de 2016

E ZÉ LUIZ NÃO MORREU [do túnel do tempo] 1965



E ZÉ LUIZ NÃO MORREU [Anibal Werneck/ Cônego Naves]
Do álbum musical, ONDA MUI JOVEM, vol.1, 1965.

Na época em que eu estudava no Seminário N. S. Aparecida, em Leopoldina(MG), o meu professor de Latim, Cônego Naves, escreveu a letra desta música no quadro, brincando com o meu colega Zé Luiz que tinha se curado de uma doença. Gostei tanto da letra que resolvi musicá-la. Resultado: Agora, durante os encontros dos ex-seminaristas, esta canção é muito solicitada.

PREPAROU-SE UMA GRANDE FESTA/ TODA A CASA JÁ SE APRESSA/ PARA O QUE ACONTECEU/ FOI COMPRADA MUITA VELA/ O QUENTÃO CHÁ DE CANELA/ E ZÉ LUIZ NÃO MORREU./ ZÉ LUIZ NÃO MORREU!/ TODO MUNDO ENTUSIASMADO/ ESPERAVA O FERIADO/ QUE O REGULAMENTO DEU/ HOUVE PLANOS DE SAÍDA/ HOUVE ROUPA BEM VESTIDA/ E ZÉ LUIZ NÃO MORREU./ ZÉ LUIZ NÃO MORREU!/ QUE PENA ELE DEVIA TER MORRIDO/ PARA NÃO TOMAR MAIS LEITE COM OVO BATIDO/ COMO VÃO FICAR ALEGRES/ O TI JANIM, O TI GUILHERME, O TI JAIR E O ELIZEU/ POIS ZÉ LUIZ NÃO MORREU/ ZÉ LUIZ NÃO MORREU! 

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário