domingo, 1 de abril de 2012

COLÉGIO CARLOS ALBERTO WERNECK [Petrópolis-1969]



Loucura ou não, em 1969 fui parar num colégio famoso de Petrópolis levado pela minha tia Cidinha, fiquei novamente como interno, trabalhando e estudando, não foi nada agradável, mesmo assim, ainda compus cinco canções e a minha vida não passou disso, foi um momento difícil que nem gosto de recordar, estava no lugar errado, tanto assim que caí fora no ano seguinte, eu nem sei como aguentei ficar um ano naquele estabelecimento, longe da minha namorada Alice, eu acho que isso acontece na vida de qualquer um, é o que chamamos de piração da idade, tinha 20 anos na época, e já me considerava um velho, não estava bem realmente. Como já disse, era interno no colégio e nos fins de semana passava o tempo na casa dos meus tios Kléber e Cidinha.
Neste ano de 69 fiz apenas cinco canções, sendo uma, ‘Agora sou mais forte que a própria morte’ com o parceiro Itaúna Jacob.

São elas:

Em ritmo de automação
Além desta cidade está você
Ecila, Ecila, Ecila
Agora sou mais forte que a própria morte
Só comigo será feliz.

A música que se sobressaiu foi,

EM RÍTMO DE AUTOMAÇÃO (Anibal)

Corrida incontrolável do homem astronômico.
Cérebro eletrônico e robôs em ritmo atômico. 
Foguetes e naves siderais, a Lua já vencida nos jornais.
O homem já só pensa em automação até para abrir um portão.
Temperatura elevada no mundo tropical
Caetano já não canta Tropicália, pois isto já é tão medieval 
Fada e bruxa já não existem, o homem se libertou desta crendice
E ai de quem se fala em castelo, é considerado um cogumelo. 
E é chegada a hora da grande mudança
Para a família do futuro, pois a técnica avança.
Da sociedade toda estética para a sociedade cibernética,
Da artesanal e humanista à pragmática e tecnicista. 
Vocabulário novo em ritmo de automação.
Bio Peck, nódulo lunar, exemplo de iminente confusão. 
A língua já está por um fio, qual homem falará no ano 2000?
Pois já está toda ela tão sintética, quebrando toda a sua estética.
O homem fugiu do mundo ordenado
Agora ele vive em um desordenado. 
Acabou com toda sorte de tabu na arte do saber sobre l’amour.
Os Beatles, os Rolling Stones e o Mutantes 
São os produtos destes instantes.
Se eu fosse só cantar em ritmo de automação
Você não entenderia esta minha canção!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SENHORA DONA DA CASA - folia de reis